Publicidade

Estado de Minas CAÇADA

Lázaro é visto em mata e polícia fecha espaço aéreo

Caçada pelo fugitivo entra no 13º dia. Apenas aeronaves de Goiás podem sobrevoar o local no qual Lázaro foi visto


21/06/2021 14:23 - atualizado 21/06/2021 14:32

Só podem sobrevoar o local, aeronaves do estado ou drones(foto: Carlos Vieira / CB / DA Press)
Só podem sobrevoar o local, aeronaves do estado ou drones (foto: Carlos Vieira / CB / DA Press)
Após receber a informação de que Lázaro Barbosa, 32 anos, foi visto em uma área de mata fechada, no distrito de Girassol, em Cocalzinho (GO), a força-tarefa concentrou as buscas na região e fechou o espaço aéreo. Só podem sobrevoar o local, aeronaves do estado ou drones.
 
Policiais em viaturas e helicópteros das forças de segurança vasculham a região no começo da tarde desta segunda-feira (21/6). Da BR-070, sentido Cocalzinho, é possível avistar a mata. O Correio apurou que trata-se de uma região de fazendas.

Dois drones da inteligência são usados nas buscas. Os policiais não informaram qual força eles pertencem. Um é o Mavic Zoom e o outro, é o Enterprise, com sensor de calor. Apesar de a equipe de reportagem ter ouvido latidos, os militares não confirmaram se os cães estão em campo nas buscas por Lázaro.

Fiscalização em rodovia
 
Ao todo, 45 agentes Polícia Rodoviária Federal (PRF) do DF e de Goiás patrulham a BR-070, 414 e 153, que cortam a região onde se concentram as buscas por Lázaro Barbosa. Segundo a PRF, os pontos de bloqueio são montados em locais estratégicos, e mudam conforme a movimentação de Lázaro. O intuito é evitar que as rodovias sirvam de rota de fuga para o foragido. Quem passa pelas estradas e tiver alguma informação relacionada ao caso, pode denunciar pelo telefone 191.
 
Policiais fazem busca por Lázaro Barbosa(foto: Carlos Vieira / CB / DA Press)
Policiais fazem busca por Lázaro Barbosa (foto: Carlos Vieira / CB / DA Press)
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade