Publicidade

Estado de Minas REDES SOCIAIS

Fake news: álcool em gel na chave do carro não causou incêndio em Belém

História viralizou em aplicativos de mensagens e acabou espalhando medo e desinformação


postado em 16/06/2020 18:45 / atualizado em 16/06/2020 19:36

(foto: publicdomainvectors/divulgação)
(foto: publicdomainvectors/divulgação)
Circulou nos últimos dias no Whatsapp uma mensagem com a  informação de que um carro teria pegado fogo na garagem de um prédio em Belém (PA), depois que um motorista higienizou a chave do veículo com álcool em gel e a colocou na ignição. A postagem é uma notícia falsa.

“NOTA DE UTILIDADE PÚBLICA. 
Aviso importante para quem dirige:
Não higienize a chave do carro com álcool gel ou líquido 70%. Muitos acidentes estão ocorrendo por isso. O incêndio que houve em uma garagem, em Belém, foi decorrente de uma chave de carro higienizada com álcool gel, que, ao ser colocada na ignição do veículo gerou uma faísca e incendiou o carro e vários outros estacionados próximo. Tomem cuidado. Chave de carro deve ser higienizada com água e sabão neutro!                           
  Coronel Ronaldo Menezes                                                 
Sua mão amiga na comunidade”
 
De acordo com o Corpo de Bombeiros, isso nunca aconteceu. A instituição negou ter atendido a ocorrência. “Não atendemos ocorrência alguma em que álcool em gel tenha facilitado as chamas num automóvel”, informou a corporação à CBN. Segundo a corporação, não há registros que apontem essa circunstância como causa de incêndio veicular no estado nos últimos meses.

Apesar disso, houve de fato um incêndio no prédio citado na notícia. A tragédia aconteceu no segundo dia deste mês. De acordo com o síndico do prédio, o dono do carro não fez uso de álcool gel em nenhum lugar do veículo. Ele explica que o fogo, na verdade, teve início onde fica o motor e não teve relação alguma com a prevenção à COVID-19.

O incêndio causou um estrago grande por ter se alastrado de um veículo para outro em uma das ilhas do estacionamento. De acordo com os bombeiros, foram necessárias 10 horas para controlar a situação.

Um vídeo foi gravado por  um morador da região. Foram 12 carros com perda local e mais de 40 com prejuízos gerados pelo superaquecimento da garagem.
 
*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade