Publicidade

Estado de Minas ÓBITOS NO PAÍS

Mortes por causas naturais no Brasil crescem 11% durante pandemia da COVID-19

Dados foram coletados entre março e maio pelos Cartórios de Registro Civil e lançados no Portal da Transparência


postado em 16/06/2020 08:52 / atualizado em 16/06/2020 09:03

(foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
(foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Brasil teve um aumento no número de óbitos por causas naturais na ordem de 11,3%, conforme dados coletados entre os meses de março e maio, comparados com o mesmo período do ano passado. Os registros foram lançados pelos Cartórios de Registro Civil no Portal da Transparência, que é administrado pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).

Em 2019, foram 284.928 falecimentos por causas naturais no Brasil entre março e maio. Neste ano, o número subiu para 317.177 mortes. Um salto de 32.249 óbitos. O mês de junho ainda não foi contabilizado no levantamento. Somente entre abril e maio, o crescimento de vidas perdidas foi de 17,8%, enquanto em 2018 o aumento havia sido de 8,8%.

São consideradas naturais as mortes resultantes de uma doença ou de um mau funcionamento interno do corpo, conforme as Declarações de Óbitos assinadas por médicos. Desta forma, o coronavírus e demais enfermidades respiratórias estão neste rol.

O total de óbitos no Brasil, também durante março e maio, aumentou em 8,8%. Em 2019, foram 304.676 óbitos. Já em 2020, foram 331.775 vidas perdidas. Abril, se comparado com março, teve 7,2% de aumento e 12,5% mais óbitos de abril para maio. Os aumentos em 2019, nos mesmos períodos, foram de 8,3% e 7,2%, respectivamente.

Ranking de estados


O Amazonas é o estado brasileiro que registrou o maior aumento de mortes entre março e maio, com 84,6%. Ceará 34,1%), Pará (28,8%), Pernambuco (28,7%) e Rio de Janeiro (22,9%) vêm em seguida. São Paulo, por sua vez, teve um acréscimo de 9,5%, com 84.172 óbitos em 2020, número este que estava em 76.821 em 2019. Por outro lado, Minas Gerais, Paraná, Distrito Federal e Rio Grande do Sul viram o número de óbitos por causas naturais diminuir na comparação com o ano de 2019.

Isolamento auxilia queda nas mortes violentas


As medidas tomadas por estados e municípios para garantir o isolamento social, como o fechamento de bares e casas noturnas, contribuíram para a redução do número de mortes violentas no Brasil neste ano, se comparado com 2019. O índice teve uma queda na ordem de 26%.

A redução significativa de circulação de automóveis em ruas, avenidas e estradas também ajudou a diminuir os números por mortes violentas, já que acidentes de trânsito entram nas estatísticas, assim como homicídios, suicídios, afogamentos, envenenamentos, queimaduras, entre outros.

Entre março e maio do ano passado, foram 19.748 óbitos do tipo. Em 2020, o número caiu para 14.598. Se os cinco primeiros meses do ano forem levados em conta, a redução passa a significar 20,3%, passando de 40.593 no ano passado para 32.347 neste ano.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade