Publicidade

Estado de Minas Jornalismo de qualidade

EM conquista quatro prêmios em concurso mundial de design

Jornal foi reconhecido em concurso mundial de design editorial, e por outras quatro edições nacionais e regionais


31/12/2019 04:00 - atualizado 31/12/2019 08:39

Série sobre a mobilidade em Belo Horizonte abordou a reorganização do transporte com a chegada dos aplicativos (foto: Reprodução)
Série sobre a mobilidade em Belo Horizonte abordou a reorganização do transporte com a chegada dos aplicativos (foto: Reprodução)

A qualidade do jornalismo produzido pelo Estado de Minas foi reconhecida em 2019 nas cinco premiações nacionais e regionais recebidas pela equipe da Redação da empresa. O EM conquistou quatro prêmios na 21ª edição do European Newspaper Award, que reconhece o melhor do design editorial em jornais no mundo. Também neste ano o jornal recebeu dois prêmios de excelência na 40ª edição do concurso da Society for News Design (SND), considerado o “Oscar” do design de jornais.
 
Com duas primeiras páginas premiadas, o EM foi um dos oito veículos brasileiros vencedores e o único representante de fora do eixo Rio-São Paulo reconhecido pelo SND. Os trabalhos premiados foram “Carnaval 2018: respeito, diversidade e inclusão”; primeira página publicada na edição de 12 de fevereiro de 2018; e “Estradas da morte/Basquiat em Belo Horizonte”; primeira página de 14 de julho de 2018. A seleção foi conduzida por 22 jurados, que avaliaram mais de 4,8 mil trabalhos inscritos.
 
Ao longo de 2019, os profissionais do EM foram vitoriosos nos prêmios de jornalismo concedidos pelo Banco do Nordeste (Premio BNB de Jornalismo em Desenvolvimento Regional), Confederação Nacional do Transporte (CNT) e da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), promovidos em nível nacional. Trabalhos do EM também foram reconhecidos no Prêmio Cori-MG, do Colégio Registral Imobiliário de Minas Gerais; e no Prêmio CDL/BH, da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte, ambos promovidos em nível regional.
 
No último dia 4, o jornal recebeu, em Brasília (DF), o prêmio de jornalismo da Confederação Nacional do Transporte (CNT) de 2019, pela série de reportagens “Modernidade x Mobilidade – Para Onde Vamos”, publicada em junho. A série especial abordou a reorganização da mobilidade de Belo Horizonte a partir da chegada dos aplicativos de transporte, que, puxados pela empresa Uber, mudaram a forma dos deslocamentos na cidade. O trabalho foi assinado pelo jornalista Guilherme Paranaiba, que não mais integra o quadro de pessoal do EM, pelo repórter fotográfico Paulo Filgueiras, pelos ilustradores Quinho e Lelis e pelos infografistas Soraia Piva, Paulinho Miranda e Janey Costa. Concorreram ao Premio CNT 274 reportagens.
 
As reportagens revelaram, por meio de textos, fotos e infográficos, que a chegada do aplicativo de transporte de passageiros abriu caminho para uma série de inovações no setor, de plataformas ligadas à entrega de alimentos e mercadorias com bicicletas e motos ao mais recente app de compartilhamento de patinetes.
Com o mesmo trabalho, o EM foi também premiado na edição 2019 do Premio de Jornalismo da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). A série de reportagens ficou em segundo lugar na categoria Motocicletas – Impresso e Digital. O prêmio contou com 300 reportagens inscritas em quatro categorias e foi entregue em novembro, no Salão Duas Rodas, em São Paulo.

empreendedorismo Em julho, O jornal teve a qualidade do seu trabalho reconhecido com a conquista do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional. O repórter Luiz Ribeiro foi vencedor da categoria Extrarregional, concorrendo com veículos das diferentes mídias (rádio, TV, Internet e impresso) de todos os estados fora do Nordeste.
 
O EM concorreu com a série de reportagens “Microcrédito, novo fôlego para o empreendedor e redenção nas pequenas cidades”, publicada entre fevereiro e abril. As matérias abordaram histórias de empreendedores que tiveram a vida transformada a partir da política de crédito com viés social, que libera financiamentos de baixos valores, variando de R$ 100 a R$ 21 mil, a juros abaixo daqueles praticados pelos bancos tradicionais. O Premio BNB teve 284 trabalhos inscritos em todas as mídias.
O EM conquistou o primeiro prêmio CORI – MG de Jornalismo/2019, com a série de reportagens “País dos sem escrituras”, também do repórter Luiz Ribeiro, sobre a importância da regularização de imóveis em Minas Gerais e no país, publicada entre 27 e 30 de julho. As matérias mostraram que cerca de 50% dos imóveis no Brasil têm algum tipo de irregularidade. São 60 milhões de domicílios urbanos, sendo 30 milhões irregulares, dos quais 3 milhões em Minas.
 
Na seleção feita pelo Prêmio CDL/BH de Jornalismo/2019, cuja solenidade de entrega foi realizada em 29 de novembro, o EM foi condecorado na categoria reportagem para internet, pela série de matérias intitulada “O uso do crédito no comércio”, publicada entre março e setembro passado. Nas matérias, o repórter Luiz Ribeiro retratou histórias de empreendedores cujos negócios cresceram com acesso a financiamentos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade