Publicidade

Estado de Minas

Aposentado dá três tiros em vizinho gay: ''Viado tem que morrer''

Testemunhas disseram que Adel Abdo fez ofensas homofóbicas contra o contador Rafael Dias antes de atirar


postado em 23/12/2019 14:29 / atualizado em 23/12/2019 15:03

O contador Rafael Dias foi hospitalizado e passou por uma cirurgia no rosto(foto: Reprodução da internet)
O contador Rafael Dias foi hospitalizado e passou por uma cirurgia no rosto (foto: Reprodução da internet)


Um aposentado, de 89 anos, atirou três vezes contra o vizinho após fazer insultos homofóbicos, em São Paulo, no domingo (22). O contador Rafael Dias, de 33 anos, foi atingido no rosto e precisou passar por cirurgia. Adel Abdo foi preso em flagrante, dentro de casa, e será investigado por tentativa de homicídio.

Segundo a Polícia Civil, as agressões teriam começado um dia antes do atentado. No sábado, (21), a vítima promoveu uma festa no prédio onde vive, no bairro da República, centro da capital paulista, e testemunhas relataram que o vizinho ficou incomodado com a movimentação dos convidados. Ele ameaçou os amigos da vítima dizendo que "ia meter bala", que "viado tinha que morrer" e que "não queria gay no prédio".

No domingo, Abdo esperou o vizinho entrar no edifício e disparou três vezes, à queima roupa, contra Rafael. O contador foi socorrido e levado à Santa Casa de Misericórdia, onde passou por cirurgia e se recupera do ferimento. O advogado da vítima vai defender que o crime seja investigado como homofobia.

Na delegacia, o aposentado confessou a tentativa de homicídio e entregou um revólver calibre 22 à polícia. Ele passou a noite detido, mas foi solto nesta segunda-feira (23), após uma audiência de custódia. Adel Abdo terá que manter distância da vítima, não portar armas de fogo, manter endereço fixo e acatar ordem da Justiça para prestar depoimento.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade