Publicidade

Estado de Minas

Secretário de Obras é indiciado por morte de jovem que caiu em buraco

Thalita dos Santos Bueno, de 20 anos, estava de moto quando se desequilibrou na via esburacada e acabou atingida por carro. A Polícia Civil entendeu que a falta de manutenção da pista foi a causa do acidente


postado em 11/07/2019 13:42

Thalita tinha 20 anos e estudava pedagogia(foto: Reprodução)
Thalita tinha 20 anos e estudava pedagogia (foto: Reprodução)

A Polícia Civil de Goiás indiciou o Secretário de Obras de Anápolis, Francisco Elísio Lacerda, pela morte da professora Thalita dos Santos Bueno, de 20 anos, em abril deste ano. Ela pilotava uma moto quando passou por um buraco na rua, se desequilibrou, caiu e foi atropelada. 

 

O delegado entendeu que a motorista que atropelou Thalita não teve culpa no desastre e que a causa do acidente foi o buraco na avenida Santos Dumont, uma das mais movimentadas de Anápolis. De acordo com a Polícia Civil, Lacerda foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, omissão e negligência, por causa das condições de manutenção da via.

 

Segundo o laudo da perícia, o buraco onde Thalita caiu tinha mais de um metro de comprimento. A professora morreu no dia 15 de abril de 2019. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu. A motorista do carro envolvido no acidente ficou no local, prestou socorro e fez o teste do bafômetro, que deu negativo para embriaguez

 

A reportagem, a Prefeitura de Anápolis informou, em nota, que nem o município e nem o secretário foram notificados pela Justiça sobre o caso. Ainda segundo o comunicado, o local onde aconteceu o acidente foi recuperado com massa asfáltica pela Secretaria de Obras. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade