Publicidade

Estado de Minas

Dezenas de pessoas são presas durante o carnaval em Minas Gerais

Crimes variam entre brigas, porte de drogas e homicídios


postado em 04/03/2019 21:15 / atualizado em 04/03/2019 22:02

 

Encontro das ruas Santa Rita Durão e Professor Moraes, na Savassi: local do primeiro disparo, segundo a Polícia Militar. (foto: Reprodução/Google Street View)
Encontro das ruas Santa Rita Durão e Professor Moraes, na Savassi: local do primeiro disparo, segundo a Polícia Militar. (foto: Reprodução/Google Street View)
Dezenas de pessoas já foram presas neste carnaval em Minas Gerais por crimes como briga, porte de drogas e homicídio. Somente no centro-oeste do Estado, balanço da polícia da região aponta 56 prisões entre sexta-feira, 1, e domingo, 4.

Em Belo Horizonte, três pessoas foram baleadas na noite de domingo, no bairro Savassi, e uma delas segue internada. Já na praça Sete, no centro da cidade, uma mulher ficou ferida após ser atingida por balas de borracha disparadas por policiais militares. A PM diz ter ido ao local para conter um tumulto depois de uma festa de carnaval.

 

Em outras regiões também houve problemas. Em Bocaiuva, no Norte Mineiro, um adolescente morreu baleado durante uma festa de carnaval na praça central da cidade neste domingo. Os tiros que atingiram Mateus Gustavo Alves, de 17 anos, teriam sido disparados por Washington Santos Pinheiro, de 18 anos, e um adolescente de 15 anos.

Os dois acabaram detidos, tendo o maior de idade sido mandado para a cadeia, enquanto o menor foi apreendido e terá seu destino definido pelo Juizado da Infância e da Juventude. Segundo testemunhas, a confusão entre os envolvidos começou um dia antes, no baile de carnaval dentro de uma boate. Os motivos serão apurados.

Em Montes Claros, um homem de 27 anos e outro de 22 foram detidos, também neste domingo, por desacato. Eles estariam no meio de outras 200 pessoas quando começou uma confusão durante a apresentação do bloco Raparigas do Bonfim.

A Polícia Militar informou que foi alvo de diversos objetos arremessadas pelos foliões, tendo revidado com gás pimenta. Já a organização do bloco alegou que a confusão foi iniciada por pessoas que não participavam do evento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade