Publicidade

Estado de Minas

Ativistas caçam tubarões em praias de Recife para limpar áreas frequentadas por banhistas

Grupo conhecido como Propesca passará três dias lançando tilápias vivas ao mar


postado em 27/07/2012 07:39 / atualizado em 27/07/2012 07:46

Os ataques de tubarão na costa pernambucana afastaram muitas pessoas das praias. Desde 2009, entretanto, alguns médicos, surfistas, músicos e empresários montaram uma expedição para tentar eliminar os temidos predadores. A primeira missão, que cobriu a faixa do Pina ao Paiva, onde aconteceram 76% dos ataques, aos banhistas, capturou quatro animais. Agora, as 17 pessoas do grupo está em uma segunda empreitada, dessa vez de Piedade a Boa Viagem. Eles alugaram um barco de porte médio, mobilizaram três pescadores do Vale do São Francisco e um engenheiro de pesca. Até o próximo sábado, estarão lançando iscas ao mar e tentarão uma nova caça aos bichos.

O grupo, conhecido como Propesca é liderado por um engenheiro de pesca com 20 anos de atuação no ramo e três pescadores. Sozinhos, eles seguirão toda tarde com a embarcação para uma área de 500 metros de distância da costa, guiados por um pescador local, e lançarão iscas de 1.250 tilápias vivas. Pela manhã, voltam ao mar para puxar os anzóis e recolher os bichos capturados.

Ao longo desses três dias, seis quilômetros de costa servirão de área de pesca para o grupo. A área escolhida, segundo eles por registrar o maior número de ataques, vai da altura do Sesc de Piedade até o começo da Praia de Boa Viagem. Usando uma técnica conhecida como espinhel, eles lançarão as tilápias - doadas por um empresário do ramo - em 300 anzóis amarrados no espinhel. Dessa vez, a expectativa é de que pelo menos 12 tubarões caiam nas armadilhas montadas.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade