UAI
Publicidade

Estado de Minas CHECAMOS

Lula não disse, em maio de 2022, que vai acabar com trabalho por aplicativos se for eleito

Conteúdo que circula em redes sociais distorce entrevista em que político falava sobre ampliar direitos de trabalhadores do setor


31/05/2022 17:03 - atualizado 03/06/2022 10:04

Desde maio de 2022 publicações compartilhadas dezenas de vezes nas redes sociais afirmam que o ex-mandatário Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria prometido acabar com os trabalhos por aplicativo se eleito nas presidenciais de 2022.

Mas, na verdade, o conteúdo que circula distorce uma entrevista na qual o político falava sobre ampliar os direitos de trabalhadores desse setor.

'AGORA VAI!!!*Lula ataca 'trabalho de motoristas por aplicativo' e promete acabar com modalidade, o setor responde hoje por mais de 1 M e 500 mil motoristas de aplicativo em todo o país.*', afirmou um usuário ao compartilhar a alegação no Twitter.

Vários dos conteúdos que circulam no Facebook (1, 2, 3) e Instagram (1, 2) replicam o link para um blog. O artigo acrescenta que o ex-mandatário teria feito tal afirmação em entrevista à Rádio Passos FM.

Captura de tela feita em 30 de maio de 2022 de uma publicação no Twitter
Captura de tela feita em 30 de maio de 2022 de uma publicação no Twitter ( . / )

De fato, Lula concedeu uma entrevista a esse veículo em 22 de fevereiro de 2022. A conversa foi transmitida ao vivo em seu canal no YouTube.

No trecho completo da gravação, Lula diz:

'O que nós queremos é discutir o seguinte: o que é bom para o Brasil? [...] O que pode ajudar, desde o trabalhador até o empresário? Agora, o que eles fizeram foi destruir direitos dos trabalhadores, trabalhador que trabalha em aplicativo não tem direito a nada, não tem direito a descanso semanal remunerado, não tem direito a férias, não tem direito a 13º [salário]. [...] Nós queremos é juntar essa gente, criar um modelo que eu acabei de te falar'.

Anteriormente, Lula havia dito: 'Se o cidadão quiser trabalhar no aplicativo é um direito dele, mas o dono do aplicativo tem que pagar um salário digno'.

Contudo, em nenhum momento da gravação Lula sugere ou promete acabar com o segmento de 'trabalho por aplicativo', como afirmam as publicações nas redes sociais.

Em maio de 2022, durante visita a Juiz de Fora, em Minas Gerais, Lula também criticou os empregos por aplicativo sem direitos trabalhistas em suas páginas no Facebook e Twitter. Também em maio de 2022, durante um ato em celebração ao Dia do Trabalho, o líder petista defendeu a necessidade de regulamentar direitos básicos da classe trabalhadora que atua nessa modalidade.

Nosso povo vai voltar a trabalhar, voltar a ter carteira de trabalho assinada. Se quiser ser empreendedor, vai ganhar crédito para montar seu negócio. Esse país não quer eternizar empregos de aplicativos que as pessoas não conhecem o patrão, não tem direito à férias.
— Lula (@LulaOficial) May 11, 2022

Procurada pelo Checamos em 28 de maio de 2022, a assessoria de imprensa de Lula negou que a alegação viralizada seja verdadeira: 'É uma fake news divulgada com fins políticos".

Este conteúdo também foi verificado pelo Aos Fatos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade