Publicidade

Estado de Minas CHECAMOS

A Globo não 'admitiu' que atos pró-Bolsonaro foram os maiores da história

São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília foram algumas das cidades que registraram, em 1° de maio, manifestações de apoio ao presidente


04/05/2021 20:46 - atualizado 04/05/2021 20:51


 

Captura de tela feita em 3 de maio de 2021 de uma publicação no Facebook
Captura de tela feita em 3 de maio de 2021 de uma publicação no Facebook
Circulam nas redes sociais desde o último 1° de maio supostas notícias de veículos do Grupo Globo sobre o comparecimento às manifestações em favor do presidente Jair Bolsonaro que aconteceram neste mesmo dia. Parte das publicações compartilha um vídeo e outras postagens trazem um captura de tela de uma suposta notícia no portal G1. Entretanto, os dois conteúdos são falsos. O vídeo mostra faixas contra a ex-presidente Dilma Rousseff, o que indica que foi gravado no contexto de pressão popular por sua saída do governo, que aconteceu em 2016, enquanto o título do que seria a notícia é uma montagem.

 

São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília foram algumas das cidades que registraram, em 1° de maio, manifestações de apoio ao presidente Jair Bolsonaro em meio à pandemia de covid-19 que deixa mais de 400 mil mortos no país.

 

Abaixo verificamos os dois conteúdos que circularam nas redes sociais. O primeiro se trata de um vídeo do canal de notícias por assinatura Globonews, narrado pela comentarista Renata Lo Prete, com a legenda “1 milhão de pessoas na Avenida Paulista e arredores, segundo PM”. A gravação foi compartilhada como se fosse do ato pró-governo realizado em 1° de maio deste ano. As outras publicações compartiham uma  captura de tela de uma suposta notícia publicada no site G1, também do Grupo do Globo, com o título “Mesmo com pandemia, manifestação pró-governo do dia 1° de Maio é maior que as manifestações a favor do impeachment da ex-presidente Dilma”

“A maior da história”

“HU-MI-LHAN-TE!! Globo Admitiu que Manifestação Pró Bolsonaro Neste Primeiro de Maio foi a Maior da História - VEJA O VÍDEO!”, diz uma das publicações compartilhadas no Facebook (1, 2) e no Twitter

As publicações compartilham um vídeo publicado no site br.kokoinfo e no YouTube


No entanto, ao clicar na gravação publicada no YouTube, descarta-se a possibilidade das imagens retratarem o ato do último 1° de maio, já que vídeo foi postado em  1° de outubro de 2018, três meses antes, portanto, da posse de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil.

 

Já neste ano, o site Fato ou Fake, do Grupo Globo, também afirmou que esse vídeo não é atual, mas de 15 de outubro de 2015, e que mostrava um protesto contra a ex-presidente Dilma Rousseff. No dia seguinte ao protesto, a jornalista Renata Lo Prete comentou a manifestação no programa “Bom Dia, Brasil”, da Rede Globo, chamando a atenção para o fato de este ato ter sido maior que os anteriores. O comentário é bastante semelhante ao que é feito por ela na gravação viralizada. 

 

De fato, ao final da gravação  é possível verificar que manifestantes carregam uma faixa com a frase “Fora Dilma”, reivindicação comum aos protestos pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff. 


Com uma busca no YouTube usando a frase 1 milhão de pessoas na Avenida Paulista e arredores, segundo PM”, foi possível verificar outras gravações (1, 2) que apontam o mesmo número de participantes no dia 15 de outubro de 2015.

As manifestações pelo impeachment da ex-presidente, de fato, chegaram a reunir um milhão de pessoas na Avenida Paulista nos anos de 2015 e 2016

 

Não há notícias, entretanto, de que um público tão numeroso como esse tenha participado no ato do dia 1° de maio. Uma busca no Google pelas palavras-chave “Bolsonaro”, “Avenida Paulista”, “um milhão” e “1° de maio” não levou a nenhuma notícia sobre um evento em São Paulo na data mencionada das postagens com essa quantidade específica de pessoas, embora tenha havido aglomerações
 

“Verdade sobre as manifestações”

“Site da Globolixo G1 - DF solta a verdade sobre as manifestações pró-Bolsonaro neste dia 1° de Maio, com estimativas da Polícia Militar de que haviam cerca de 25 milhões de pessoas em mais de 1.200 cidades (mais do que na campanha pelo impeachment de Dilma) e logo após a matéria foi tirada do ar!”, afirma um trecho de outras publicações compartilhadas no Facebook (1, 2) e no Twitter com uma captura de tela da suposta notícia do G1. 

 

Captura de tela feita em 3 de maio de 2021 de um vídeo postado no site br.kokoinfo
Captura de tela feita em 3 de maio de 2021 de um vídeo postado no site br.kokoinfo
 

Uma busca no site do G1 pelo título exposto na imagem não levou, contudo, a qualquer resultado semelhante ao conteúdo das publicações. A mesma consulta foi feita também no Google sem qualquer resultado.

 

Com outra busca no G1 pelas palavras que aparecem na aba da captura (“grupos”, “contra” e “a favor”) foi possível chegar a uma notícia do dia 21 de junho de 2020 intitulada “Grupos contra e a favor de Bolsonaro fazem atos em Brasília” e assinada pelos mesmos jornalistas da foto viralizada: Afonso Ferreira e Pedro Henrique Gomes. 

 

Captura de tela feita em 3 de maio de 2021 de uma publicação no Facebook
Captura de tela feita em 3 de maio de 2021 de uma publicação no Facebook
 

A matéria antiga tampouco faz referência ao total de 25 milhões de manifestantes a favor do presidente em 1.200 cidades. 

 

Uma consulta por esses números no Google não resultou em nenhuma notícia com essas informações.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade