UAI
Publicidade

Estado de Minas PARIS

França anuncia oferta de aquisição de 9,7 bilhões de euros para renacionalizar EDF


19/07/2022 06:43

A França, que controla 84% da gigante da eletricidade EDF, anunciou nesta terça-feira (19) sua intenção de lançar uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) para controlar 100%, operação que custaria 9,7 bilhões de euros (9,9 bilhões de dólares).

O governo do presidente liberal Emmanuel Macron já havia anunciado em 6 de julho seu desejo de renacionalizar a EDF como parte de seus esforços para relançar a energia nuclear e agora confirmou que o fará por meio de uma oferta pública de aquisição.

A operação sobre os 15,9% do capital que ainda não possui terá como base uma oferta de 12 euros por ação ($12,3) e 15,64 euros ($16) por OCEANE (título conversível), segundo o ministério da Economia.

O governo, liderado pela primeira-ministra Élisabeth Borne, planeja formalizar a oferta no início de setembro.

O anúncio, que coincidiu com o retorno da EDF à Bolsa após solicitar sua suspensão em 12 de julho, gerou uma alta de quase 15% nas ações do grupo de energia. Às 09h30 (04h30 no horário de Brasília), a ação subiu 15,11%, para 11,77 euros (12 dólares), aproximando-se assim do preço da oferta proposta pelo governo. Se a OPA for bem-sucedida, o grupo deixará o pregão.

A EDF, cuja dívida pode ultrapassar os 60 bilhões de euros (quase 61,5 bilhões de dólares) até o final de 2022, viu sua situação financeira se deteriorar ainda mais com a decisão do governo de forçá-la a vender eletricidade mais barata a rivais para reduzir os gastos das famílias.

O anúncio ocorre no momento em que o grupo também enfrenta uma série de desafios, como a construção de novos reatores EPR anunciados por Macron ou a suspensão atual de metade de seus 56 reatores por problemas de manutenção ou corrosão.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade