UAI
Publicidade

Estado de Minas GENEBRA

OIT enviará uma missão à China para investigar abusos trabalhistas contra minorias


11/06/2022 14:57

Os países membros da Organização Internacional do Trabalho (OIT) decidiram neste sábado (11) enviar uma missão à China para investigar denuncias de trabalho forçado e discriminação contra minorias étnicas e religiosas na região de Xinjiang.

A assembleia anual da OIT decidiu enviar uma "missão técnica" à China para "avaliar a situação", sem chegar ao ponto de torná-la uma investigação de alto nível, como foi solicitado pelos Estados Unidos, Reino Unido e outros países .

Durante as duas semanas da assembleia da OIT, um comitê estudou se a China respeita as práticas trabalhistas globais. A decisão ocorre em meio a denúncias de abusos por motivos étnicos e religiosos na região de Xinjiang, especialmente contra a minoria uigur.

Em suas conclusões, o comitê "criticou o uso de medidas repressivas contra o povo uigur, o que tem consequências para suas oportunidades de trabalho e o tratamento que recebe como minoria étnica e religiosa na China".

O organismo também faz uma série de recomendações a Pequim, incluindo o "fim imediato de práticas discriminatórias contra a população uigur e outros grupos étnicos minoritários, incluindo internação ou prisão por motivos religiosos com o objetivo de desradicalização".

Por fim, pede-se a Pequim que aceite a missão técnica da OIT, à qual se solicita um relatório antes do próximo 1º de setembro.

A China reagiu insatisfeita à decisão da OIT. Seu representante no governo, Qian Xiaoyan, insistiu que os comitês da OIT não deveriam "ser usados como instrumentos políticos por alguns países ocidentais para difamar a China".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade