UAI
Publicidade

Estado de Minas LONDRES

Conservadores perdem conselhos londrinos chaves nas eleições municipais


06/05/2022 13:03

Os conservadores britânicos perderam importantes conselhos distritais em Londres, um duro revés nas eleições locais consideradas como teste para Boris Johnson, debilitado por escândalos, mas ainda capaz de sobreviver ao golpe

O Partido Trabalhista, principal força de oposição, conseguiu o controle do simbólico distrito de Westminster, sede do poder político britânico, pela primeira vez desde sua criação em 1964. Também venceu em outros bastiões conservadores londrinos como Wandsworth.

"Perdê-los deveria acender o alerta de atenção do Partido Conservador", tuitou Gavin Barwell, ex-chefe de gabinete da ex-primeira-ministra Theresa May.

Desgaste lógico de meio de mandado em um contexto de disparada da inflação ou começo do fim para o controverso Johnson? Teremos que esperar os resultados definitivos e a reação nas filas conservadoras para sabê-lo.

As eleições aconteceram na quinta-feira (5), mas na sexta à tarde (6), somente estava disponível resultados parciais: o Partido Conservador perdia 11 conselhos e mais de 170 conselheiros em relação a 2018, enquanto o Trabalhista ganhava sete conselhos e mais de 110 conselheiros.

No entanto, vários dos postos perdidos pelos conservadores foram para as mãos do centrista Partido Liberal-Democrata e para o ecologista Partido Verde.

- Terremoto na Irlanda do Norte -

De madrugada, ou no sábado pela manhã durante o dia, devem ser conhecidos também os resultados das eleições regionais na Irlanda do Norte, uma das quatro nações que fazem parte do Reino Unido.

Ali se votou para eleger deputados do Parlamento Regional autônomo, do qual deve sair o próximo governo local, que poderia dar início a um terremoto político.

As pequisas davam o primeiro lugar ao partido republicano Sinn Fein - ex-braço político do IRA, que defende a reunificação da Irlanda - pela primeira vez nos cem anos desde a divisão da ilha em 1921.

No entanto, o acordo de paz da Sexta-Feira Santa, que em 1998, pôs fim ao sangrento conflito entre republicanos católicos e unionistas protestantes de 30 anos, estabelece um compartilhamento de poder entre ambos os lados. E se o Sinn Fein e os unionistas do DUP não consigam chegar a um acordo, a formação do governo poderia ficar bloqueada.

- A sobrevivência de Johnson -

Na Inglaterra, os trabalhistas esperavam capitalizar a perda de popularidade de Johnson, no escândalo "partygate" - as festas ilegais organizadas em Downing Street durante os confinamentos de 2020 e 2021 - para reconquistar redutos operários arrebatados pelos conservadores nas legislativas de 2019.

O primeiro-ministro reconheceu que seu partido teve uma "noite dura" em algumas circunscrições, mas reivindicou avanços em outras.

"Passaram anos dizendo: 'nunca nos tirarão de Wandsworth'. Acabamos de conseguir! Westminster! É um resultado assombroso", se parabenizou, por sua vez, o líder trabalhista, Keir Starmer.

No entanto, o "mal resultado" eleitoral dos conservadores não representa, na opinião do cientista político Simon Usherwood, da Open University, uma ameaça imediata para Johnson. "Não é um sinal suficientemente forte para convencer muitos deputados de que é hora de se livrar" dele, disse à AFP.

Multado recentemente pela polícia por ter participado de uma festa de aniversário proibida pelas regras anti-covid, Johnson, resistiu até agora aos pedidos de renúncia após se tornar o primeiro chefe de governo em exercício multado por infringir a lei

A investigação segue aberta e poderia ser multado de novo, além de ser objeto de futuras investigações por uma comissão parlamentar que determinará se mentiu para os deputados quando assegurou que as regras não haviam sido burladas.

Johnson poderia ver reavivada a rebelião interna em seu Partido Conservador, onde alguns deputados contemplam há meses a possibilidade de uma moção de censura.

Mas somente se os conservadores sentirem que o avanço trabalhista ameaça sua permanência no poder.

A polícia também anunciou, nesta sexta-feira (6), que Starmer será investigado por uma possível infração das regras anti-covid no ano passado, quando tomou cerveja e curry com sua equipe, apesar das restrições.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade