UAI
Publicidade

Estado de Minas NOVA YORK

Microsoft comprará gigante dos jogos Activision-Blizzard por US$ 69 bi


18/01/2022 16:49 - atualizado 20/01/2022 15:48

A Microsoft anunciou, nesta terça-feira (18), um acordo de US$ 69 bilhões para comprar a gigante de jogos eletrônicos americana Activision-Blizzard, a empresa por trás de sucessos como "Call of Duty", que tem sido afetada por acusações de discriminação sexual contra as mulheres.

Se a transação for confirmada, será a maior compra feita neste setor e também a mais importante aquisição realizada pelo grupo, muito maior que a do LinkedIn, em 2016, por 26,2 bilhões de dólares.


"A aquisição da Activision contribuirá para fazer decolar as ambições mais amplas da Microsoft nos videogames e sua migração para o metaverso, pois os jogos serão, na nossa opinião, o primeiro setor de monetização do metaverso", destacou Dan Ives, da firma de consultoria Wedbush.

Um universo paralelo acessível através da realidade virtual e da realidade aumentada, o metaverso é descrito como o futuro da internet pelos gigantes da tecnologia, especialmente o Facebook.

Por sua vez, o CEO da Microsoft, Satya Nadella, disse no anúncio da compra que os jogos terão um "papel determinante" no desenvolvimento do metaverso.

- Ambições na nuvem -

"Esta aquisição vai acelerar o crescimento dos negócios de jogos da Microsoft em dispositivos móveis, PCs, consoles e nuvem, e fornecerá elementos básicos para o metaverso", disse a Microsoft em um comunicado.

Ao absorver a Activision, a Microsoft se transformará no terceiro ator mais importante da indústria de games em termos de receita por vendas, atrás da companhia chinesa Tencent e da japonesa Sony.

O grupo, que comercializa os consoles Xbox há 20 anos e possui numerosos estúdios de desenvolvimento, já era um peso pesado do mercado, com receitas mundiais em 2020 estimadas em US$ 173,7 bilhões.

As apostas da Microsoft estão principalmente nos jogos e na nuvem. A empresa anunciou hoje que seu serviço de pagamento mensal Xbox Game Pass, que permite acesso a uma enorme biblioteca de títulos de seu console, chegou a 25 milhões de usuários.

"O Xbox quer chegar aos 3 bilhões de 'gamers' no mundo", afirmou no Twitter Daniel Ahmad, analista de videogames da consultoria Niko Partners.

"Eles chegarão lá graças a uma estratégia que busca desenvolver jogos em HD na nuvem e jogos multiplataforma para dispositivos móveis", opinou.

- Tempestade na Activision -

Para a Activision, fabricante do popular joguinho "Candy Crush", com sede na Califórnia, a compra se apresenta como uma grande oportunidade, pois a empresa foi atingida por uma onda de acusações de assédio sexual e discriminação.

Na segunda-feira, o grupo confirmou à AFP que tinha demitido 37 funcionários e tomado medidas disciplinares contra outros 44 como consequência das acusações.

Nos últimos sete meses, a empresa recebeu cerca de 700 relatórios de preocupações de funcionários sobre agressão, ou assédio, sexual, ou contra comportamento inapropriado, informou a publicação The Wall Street Journal.

Quase 20% dos 9.500 funcionários da Activision Blizzard assinaram uma petição pela renúncia de seu CEO, Bobby Kotick.

No entanto, no comunicado desta terça-feira, a Microsoft afirmou que Kotick conservaria suas funções na liderança da empresa, mas sem detalhar se ele seguirá no cargo assim que a aquisição for concluída.

Espera-se que a compra seja concluída no ano contábil de 2023, que vai de julho de 2022 a junho de 2023.

Em Wall Street, a ação da Activision subia 28%, a 83,52 dólares às 13h10 (horário de Brasília).

MICROSOFT

ACTIVISION BLIZZARD


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade