UAI
Publicidade

Estado de Minas HERAT

Socorristas buscam sobreviventes de terremoto mortal no Afeganistão


18/01/2022 09:47

As equipes de resgate buscavam, nesta terça-feira (18), sobreviventes de um terremoto que atingiu uma área remota do oeste do Afeganistão e deixou ao menos 22 mortos e centenas de casas danificadas, informaram as autoridades.

O terremoto de magnitude 5,3 abalou a província de Badghis e derrubou casas, especialmente no distrito Qadis, uma zona rural de difícil acesso por estrada.

"O terremoto causou grandes danos nas casas, entre 700 e 1.000 foram danificadas", declarou o porta-voz provincial de Badghis, Baz Mohammad Sarwary, em uma mensagem de vídeo.

Sarwary informou que 22 pessoas morreram e que há quatro feridos, revisando para baixo um balanço anterior entregue à AFP que contabilizava 26 mortos.

"Existe a possibilidade de que aumente o número de vítimas", acrescentou o funcionário.

Este novo balanço foi confirmado pelo porta-voz do governo dos talibãs, Zabihullah Mujahid.

As imagens que circulam nas redes sociais mostram habitantes do local, incluindo crianças, procurando os restos de seus pertences e bens entre os escombros das casas derrubadas.

As equipes de socorro, incluindo os talibãs, foram ao local para tentar encontrar sobreviventes e levar os feridos para os hospitais locais, segundo as autoridades.

Essa catástrofe aconteceu em um momento de aguda crise humanitária por uma dura seca que afeta o país. A situação piorou após a chegada dos talibãs ao poder em agosto do ano passado, o que implicou o congelamento das ajudas internacionais que financiavam 80% do orçamento.

Segundo a ONU, a fome afeta 23 milhões de afegãos, o que representa 55% da população. O órgão precisa de 5 bilhões de dólares este ano para evitar uma catástrofe humanitária.

- Área sísmica -

No Twitter, Mujahid fez um apelo às organizações internacionais de ajuda humanitária para que ajudem as vítimas.

O movimento telúrico teve seu epicentro perto da cidade de Qala i Naw, capital de Badghis, a menos de 100 km da fronteira com o Turcomenistão, segundo o Serviço Geológico de Estados Unidos.

A área de Badghis é uma das mais afetadas pela seca e nos últimos 20 anos se beneficiou muito pouco da ajuda internacional.

Algumas das vítimas morreram pela queda dos telhados das suas casas, segundo as autoridades.

O terremoto também afetou os moradores do distrito de Muqr, mas não foram fornecidos detalhes dos danos.

No Afeganistão, os terremotos são frequentes, especialmente perto da cadeia montanhosa de Hindu Kush, onde a placa euroasiática e a indiana se chocam.

Qualquer movimento telúrico pode ser devastador devido à precariedade das construções rurais.

Em outubro de 2015, um terremoto de magnitude 7,5 uma área montanhosa da cadeia Hindu Kush, perto da fronteira com Paquistão e deixou mais de 380 mortos em ambos os países.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade