UAI
Publicidade

Estado de Minas HAIA

Vacina da Johnson & Johnson pode ser usada como dose de reforço, afirma agência europeia


15/12/2021 08:47

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) afirmou nesta quarta-feira (15) que a vacina anticovid da Johnson & Johnson pode ser utilizada como dose de reforço, com o respeito do prazo de dois meses após a primeira dose nas pessoas com mais de 18 anos.

"A recomendação acontece depois de dados que mostram que uma dose de reforço da vacina anticovid-19 Janssen administrada pelo menos dois meses após a primeira dose nos adultos provocou um aumento dos anticorpos contra o SARS-CoV-2", afirmou a EMA em um comunicado.

"O risco de trombose associada com uma trombocitopenia ou outros efeitos indesejáveis muito raros após um reforço não é conhecido e é objeto de um acompanhamento atento", explicou a EMA.

Este é o terceiro fármaco, depois das vacinas e Moderna, a receber aprovação da UE como dose de reforço para adultos.

A EMA recomenda sua aplicação ao menos dois meses após a injeção de dose única da vacina Janssen da Johnson & Johnson.

O Comité de Medicamentos de Uso Humano (CHMP) da EMA também concluiu que a vacina da Johnson & Johnson pode ser administrada como reforço após uma das duas vacinas de RNA mensageiro autorizadas pela UE (Pfizer e Moderna).

As autoridades de saúde europeias defendem que a administração de uma dose de reforço de um fármaco diferente do recebido inicialmente gera, em alguns casos, uma resposta imunológica mais forte.

Até o momento a EMA aprovou quatro vacinas para adultos na UE: as de RNA mensageiro da Pfizer e Moderna e as de vetor viral da AstraZeneca e Johnson & Johnson.

JOHNSON & JOHNSON


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade