UAI
Publicidade

Estado de Minas VIENA

Ex-chanceler austríaco Sebastian Kurz se aposentará da política


02/12/2021 10:50

O ex-chanceler austríaco Sebastian Kurz anunciou nesta quinta-feira (2) que deixará a vida política, após sua renúncia ao cargo em outubro depois de ser investigado por uma acusação de corrupção.

"Hoje começa um novo capítulo da minha vida", declarou o ex-chanceler Kurz na capital Viena, afirmando que quer dedicar mais tempo à família.

O ex-chanceler mencionou um "novo desafio profissional", sem dar mais detalhes a respeito.

O político, de 35 anos, renunciou ao cargo em outubro após ser investigado por corrupção, mas continuou liderando o partido ÖVP e sua bancada parlamentar.

Na sexta-feira, quando deixará oficialmente suas funções, acontecerá também uma reunião do gabinete federal.

A decisão de abandonar a vida política "não foi fácil, mas apesar de tudo não sinto nenhuma amargura", acrescentou Kurz nesta quinta-feira.

O ex-chanceler disse que está "cansado" devido às acusações que enfrenta. "Não sou nem santo nem criminoso, sou um ser humano com minhas qualidades e defeitos", disse.

Ele nega todas as acusações.

- Série de escândalos -

Kurz é suspeito de ter utilizado verba do governo para garantir um tratamento midiático favorável.

Segundo a Promotoria, entre 2016 e 2018 foram publicadas matérias que o elogiavam e pesquisas favoráveis, em troca da compra de um espaço publicitário por parte do Ministério da Fazenda, naquela época dirigido pelos conservadores.

Ao assumir o cargo com 31 anos, Kurz se tornou o chefe de Governo mais jovem do mundo.

A coalizão que formou com a extrema direita afundou em 2019, quando seu aliado foi envolvido por um escândalo de corrupção.

Novas eleições permitiram que Kurz recuperasse o cargo de chanceler, desta vez à frente de uma coalizão com os Verdes, até sua renúncia em outubro.

Após sua saída do governo, ele foi substituído à frente do Executivo por Alexander Schallenberg, que foi ministro das Relações Exteriores e um de seus homens de confiança.

Mas em meados de novembro, o Parlamento austríaco retirou sua imunidade parlamentar.

Com o rosto juvenil e um tom calmo, Kurz conseguiu se sobressair entre os barões conservadores do histórico partido austríaco ÖVP.

Em uma Áustria próspera, forjou sua popularidade ao propor o fechamento de fronteiras e endurecer as condições de acesso ao asilo.

Essa bateria de medidas anti-migrantes, votada durante seu primeiro mandato, e suas tensas relações com a imprensa, o transformaram em um personagem polêmico, com certas semelhanças com seu colega húngaro Viktor Orban, a quem considerava o precursor da "ponte" entre direita e a extrema-direita.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade