UAI
Publicidade

Estado de Minas SÃO PAULO

Julgamento de ator argentino acusado de estuprar a atriz Thelma Fardín começa no Brasil


30/11/2021 17:45

O julgamento do ator argentino Juan Darthés, acusado de estuprar a atriz Thelma Fardín, da mesma nacionalidade, durante uma turnê em Manágua em 2009, começou nesta terça-feira (30) no Brasil, onde o artista reside desde que foi acusado em 2018.

Uma fonte da Justiça Federal de São Paulo confirmou à AFP que o julgamento em primeira instância deste caso, sob sigilo, deveria começar com os depoimentos de testemunhas em audiência virtual que poderia durar até quarta-feira.

O caso, no qual colaboram as justiças brasileira, argentina e nicaraguense, causou forte comoção na Argentina.

A atriz de 29 anos testemunhou nesta terça-feira na Unidade Fiscal de Violência contra a Mulher (UFEM), em Buenos Aires.

Em dezembro de 2018, Fardín denunciou ao Ministério Público da Nicarágua que Juan Darthés (57), de nome artístico Juan Pacífico Dabul, a estuprou em um quarto de hotel em maio de 2009 em Manágua, quando o elenco fazia uma turnê pela popular série de televisão "Patinho feio".

Um ano depois, o Ministério Público da Nicarágua acusou o ator - que também tem nacionalidade brasileira - de estuprar Fardín em um hotel em Manágua, "aproveitando-se da confiança devido ao trabalho e da diferença de idade".

Quando os fatos ocorreram, a atriz tinha 16 anos e o ator 45. A Constituição brasileira não permite a extradição de nacionais, mas o Código Penal permite o julgamento de brasileiros em seu território por crimes cometidos no exterior. Em abril de 2021, o Ministério Público de São Paulo apresentou a denúncia que foi aceita pelo Judiciário.

"Chego ao julgamento cansada, mas também com a certeza de que é onde eu devo estar e aonde queremos que cheguem todos os casos como o meu: a um julgamento. De todas as vezes que eu tive que contar minha história e reviver o que aconteceu comigo, essa é a que terá maior impacto coletivo", declarou a atriz ao site de notícias UOL.

Nas poucas vezes em que discutiu o caso, Darthés rejeitou as acusações contra ele.

O coletivo Actrices Argentinas, que impulsionou o julgamento, leu nesta terça-feira um manifesto em apoio a Fardín em frente à UFEM, onde também devem depor as atrizes Calu Rivero e Anita Co, que denunciaram Darthés por assédio e abuso sexual.

"Estamos juntas novamente para abraçar Thelma, pedir que seu agressor seja condenado e reafirmar que apesar de todos os obstáculos, este é um caminho que não tem volta para mulheres e dissidentes na América Latina", diz o manifesto.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade