UAI
Publicidade

Estado de Minas BOGOTÁ

Direita conservadora na Colômbia buscará manter o poder com aliado de Uribe


22/11/2021 18:34

O Centro Democrático, partido no poder da Colômbia, escolheu Óscar Iván Zuluaga, um aliado próximo do ex-presidente Álvaro Uribe, como sua aposta para as eleições de 2022, nas quais a esquerda é a favorita a vencer.

Zuluaga, um empresário de 62 anos que foi ministro da Fazenda de Uribe (2002-2010), perdeu as eleições presidenciais de 2014 nas urnas, depois de vencer no primeiro turno o então presidente Juan Manuel Santos (2010-2018) por uma pequena margem.

Considerado um político leal ao ex-presidente, mas sem muito carisma, Zuluaga prometeu trabalhar "pelo emprego, segurança, educação, saúde e igualdade".

Zuluaga aspira a reter o poder no campo da direita conservadora, que se opõe ao acordo de paz com a ex-guerrilha das Farc, após o mandato de quatro anos de Iván Duque, que por lei não poderá se candidatar à reeleição.

O também ex-senador inicia sua disputa pela presidência com um desafio: reerguer os números da direita conservadora nas pesquisas, em um momento em que o presidente Duque bate recorde de desaprovação (75%).

Zuluaga começou seu discurso de indicação agradecendo a "Deus e a Santíssima Virgem" depois de ser apresentado como o vencedor nas pesquisas internas do partido, que disputou com quatro outros candidatos.

O político garantiu que construirá "consensos" em uma sociedade polarizada após a assinatura em 2016 do histórico acordo de paz com a ex-guerrilha das Farc, que ele e seu partido rejeitam por considerá-lo muito leniente com os rebeldes.

O triunfo de Duque em 2018, também escudeiro de Uribe e líder do Centro Democrático, dividiu ainda mais um país tradicionalmente governado pela direita.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade