UAI
Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Biden considera Powell a 'pessoa adequada' no Fed para combater a inflação


22/11/2021 18:00 - atualizado 22/11/2021 18:01

Jerome Powell é a "pessoa adequada" para liderar a Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) em um segundo mandato e lutar contra o aumento recorde da inflação americana, afirmou o presidente Joe Biden nesta segunda-feira (22), após anunciar que manterá no cargo o titular do banco central mais influente do mundo.

A indicação, que deve ser confirmada pelo Senado, encerra semanas de especulações sobre se Biden, um democrata, reconduziria o republicano à presidência do Fed ou se daria ouvidos à esquerda de seu partido, que queria a substituição pela governadora do Fed, Lael Brainard.

Por fim, Brainard será a vice-presidente da instituição, disse Biden, enquanto Powell permanecerá à frente do processo de redução dos estímulos decretados devido à pandemia e o provável início dos aumentos das taxas de juros no próximo ano.

Falando a Powell e Brainard em um evento na Casa Branca, Biden endossou o presidente do Fed por ajudar a promover a recuperação econômica mais rápido do que o esperado após o colapso do ano passado, destacando o progresso na restauração dos mais de 20 milhões de empregos perdidos com a covid-19.

Powell liderou a resposta do Fed à recessão provoca pela pandemia, que envolveu a redução da taxa de empréstimos a zero e a injeção de trilhões de dólares de liquidez.

O banco retirou essas medidas conforme a economia se recuperava, mas a inflação também disparou, fazendo com que a popularidade de Biden caísse nas pesquisas.

Powell também conduziu uma mudança na política do Fed para manter as taxas de juros mais baixas por mais tempo do que o normal para estimular o pleno emprego, especialmente para minorias.

O presidente do Fed e outros líderes do banco central argumentam que a inflação será temporária e não esperam aumentos nas taxas de juros até pelo menos meados do ano que vem.

Powell prometeu que utilizará as "ferramentas para apoiar a economia e um mercado de trabalho forte e para evitar uma inflação mais alta".

- Gastos à vista -

Powell, de 68 anos, foi nomeado por Donald Trump em 2018, quando o então presidente decidiu não dar um segundo mandato à democrata Janet Yellen, atual secretária do Tesouro de Biden.

Sua nomeação agora precisa ser confirmada no Senado, controlado por margem estreita pelos democratas, embora analistas prevejam que ele receberá alguns votos de republicanos da oposição, como Mitt Romney.

No entanto, pelo menos três legisladores democratas se opõem à reeleição de Powell. A senadora Elizabeth Warren o acusa de "falhas na regulamentação, no clima e na ética".

Biden tem se concentrado em obter a aprovação do Congresso para um gigantesco pacote de bem-estar social que gastaria 1,8 trilhão de dólares em 10 anos.

Para conseguir, ele precisa dos votos de quase todos os democratas, e nomear um presidente do Fed capaz de assumir uma linha mais dura em relação aos bancos e às mudanças climáticas pode ser visto como uma forma de obter apoio entre os progressistas. Brainard, única democrata no conselho de governadores do banco central, era vista como a pessoa ideal para isso.

- Pouca diferença -

Biden disse que decidiu nomear um presidente republicano e uma vice democrata para chefiar o Fed porque "é importante um apoio bipartidário, especialmente agora em uma nação tão dividida politicamente".

Também pediu que o Fed "seja um líder entre os bancos centrais a nível mundial no tratamento dos riscos financeiros relacionados ao clima", em um momento em que o país enfrenta fenômenos climáticos extremos e aumenta o uso de fontes limpas de energia.

Jay Bryson, economista do banco corporativo e de investimentos Wells Fargo, estima que, quando se trata das principais decisões do Fed, como quando aumentar as taxas de juros, a indicação de Brainard possivelmente não faria muita diferença.

Brainard também precisa da luz verde do Senado e se for confirmada como vice-presidente, substituirá o republicano Richard Clarida.

Biden terá outras ocasiões para remodelar a instituição monetária. Há três outras cadeiras vagas no conselho de governadores, incluindo a de vice-presidente de supervisão.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade