UAI
Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Para jovem absolvido nos EUA após matar manifestantes, autodefesa 'não é ilegal'


20/11/2021 21:16 - atualizado 20/11/2021 21:19

Kyle Rittenhouse, o adolescente americano absolvido depois de ter matado a tiros dois homens durante os protestos contra a violência policial no estado do Wisconsin no ano passado, defendeu suas ações, afirmando que a autodefesa "não é ilegal".

Em comentários transmitidos pela emissora Fox News, o adolescente, que apareceu sorridente dentro de um carro após o veredicto, disse estar aliviado de que sua "viagem difícil" tivesse terminado.

"O júri chegou ao veredicto correto: a autodefesa não é ilegal", disse Rittenhouse à Fox, antes de uma entrevista reveladora que será exibida na noite de segunda-feira e um documentário posterior sobre o adolescente, previsto para ir ao ar em dezembro.

Mais tarde, um representante dos Rittenhouse informou que a família foi levada para uma localização reservada.

"Estão bem neste momento, estão em uma localização reservada. São uma família e todos estão simplesmente extasiados", declarou o porta-voz da família, David Hancock, à emissora de TV CBS.

Na sexta-feira, um júri decidiu que Rittenhouse, de 18 anos, não era culpado de homicídio e outras acusações resultantes do ataque a tiros ocorrido em agosto de 2020 na cidade de Kenosha.

A sentença gerou protestos em cidades de todo o país na noite de sexta-feira, de Nova York a Portland, no Oregon, assim como aplausos dispersos do lado de fora do tribunal. Defensores dos direitos às armas elogiaram a decisão, destacando a natureza decisiva do caso.

Este caso atraiu atenção mundial, em parte porque surgiu das manifestações do movimento "Black Lives Matter" (Vidas negras importam) contra o racismo e a violência policial, que eclodiram em todo o país no ano passado e que foram marcadas por uma controversa mistura de armas, tensões raciais e milícias civis.

Em 23 de agosto de 2020, Kenosha, na região dos Grandes Lagos, foi palco de revoltas depois que policiais feriram gravemente o jovem negro Jacob Blake, em quem atiraram pelas costas durante uma tentativa de detenção.

Rittenhouse, que tinha 17 anos na época, se somou a grupos armados que diziam atuar para "proteger" os comércios. Ele matou dois homens brancos e feriu um terceiro com um fuzil semiautomático.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade