UAI
Publicidade

Estado de Minas VARSÓVIA

Belarus mudou de tática na crise de imigrantes, denuncia Polônia


20/11/2021 12:32

Belarus mudou de tática na crise com a Polônia e, agora, dirige grupos menores de imigrantes para vários pontos na fronteira entre os dois países - declarou o ministro polonês da Defesa, Mariusz Blaszczak, neste sábado (20).

"Devemos nos preparar para o fato de que este problema vai durar meses", afirmou Blaszczak, em entrevista à rádio RMF FM.

"Agora, os migrantes e os serviços (de segurança) de Belarus adotaram um método ligeiramente diferente. Grupos menores de migrantes tentam cruzar a fronteira em vários pontos", descreveu.

O ministro cita ainda "grupos de cerca de 200 pessoas com pedras e gás lacrimogêneo, ataques dirigidos, em dúvida, pelos serviços (de segurança) bielorrussos".

Os países ocidentais acusam Belarus de fabricar esta crise. Segundo eles, Minsk facilita a chegada de migrantes - procedentes do Oriente Médio, sobretudo - e leva-os para a fronteira, com a promessa de que poderão cruzá-la facilmente e entrar na Polônia, ou seja, na União Europeia (UE).

A Belarus nega estas acusações e critica a UE por não aceitar os migrantes.

Na sexta-feira (19), o presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, disse à BBC que é "totalmente possível" que suas forças de segurança tenham ajudado as pessoas a entrarem na UE, mas negou que tenha sido uma operação orquestrada.

"Somos eslavos. Temos coração. Nossas tropas sabem que os migrantes vão para a Alemanha. Talvez alguém tenha ajudado (...) mas eu não os convidei para virem aqui", disse.

Também ontem, a comissária do Conselho da Europa para os Direitos Humanos, Dunja Mijatovic, exigiu que a Polônia pare de "devolver" migrantes que conseguem entrar, procedentes de Belarus.

"Tenho ouvido testemunhos terríveis, de extremo sofrimento, de pessoas desesperadas que passaram semanas, ou meses, em condições sórdidas, no limite, no frio e na umidade da floresta, devido a essas rejeições", afirmou a comissária, em um comunicado.

De acordo com declaração dada ontem pela porta-voz da Guarda de Fronteira, a tenente Anna Michalska, cerca de 500 pessoas tentaram cruzar o limite entre os dois países perto de Dubicze Cerkiewne na noite de quinta-feira (18), partindo de Belarus. Deste total, acrescenta a tenente, foram presos 45 imigrantes.

De acordo com a imprensa polonesa, pelo menos 11 migrantes morreram desde que a atual crise teve início, neste verão (inverno no Brasil).

Desde o início do ano, a Polônia diz ter registrado mais de 34.000 tentativas de travessia, tendo Belarus como ponto de partida.

Deste total, 6.0000 teriam sido em novembro; cerca de 17.300, em outubro; 7.700, em setembro; e mais de 3.500, em agosto, quando a atual crise começou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade