UAI
Publicidade

Estado de Minas LONDRES

Indústria mundial do cimento quer acelerar redução de suas emissões de CO2


12/10/2021 19:21 - atualizado 12/10/2021 19:25

Os principais atores mundiais do cimento anunciaram nesta terça-feira (12) a intenção de "acelerar a transição" para uma produção menos poluente, com uma redução adicional de 25% de suas emissões de CO2 até 2030.

As empresas do setor se comprometeram a "evitar [emitir] 5 bilhões de toneladas de emissões de CO2 até 2030", o que representa "quase o mesmo que 15 bilhões de voos comerciais entre Paris e Nova York", declarou em um comunicado a Associação Mundial de Produtores de Cimento e Concreto (GCCA).

Esta associação reúne os principais atores do setor, entre os quais estão gigantes como a suíça Holcim (antes LafargeHolcim), a mexicana Cemex e a chinesa CNBM, que em conjunto representam 80% da produção mundial, excluindo a China.

Os membros da GCCA se comprometeram em 2020 a alcançar o objetivo da neutralidade do carbono até 2050.

A cada ano são produzidos 14 bilhões de metros cúbicos de concreto em todo o mundo para construir rodovias, pontes e prédios.

CEMEX

LAFARGEHOLCIM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade