UAI
Publicidade

Estado de Minas BOGOTÁ

Indígenas deslocados acampam em Bogotá em protesto contra governo local


02/10/2021 21:38

Mais de 300 indígenas colombianos acampam há três noites em um parque central de Bogotá para protestar contra a retirada de um subsídio que custeava seus gastos com moradia na cidade, aonde chegaram deslocados pela violência.

Os indígenas se instalaram no Parque Nacional em 29 de setembro, quando, segundo eles, a prefeitura da capital parou de financiar sua estada em pousadas. Dizem que não ter onde morar nem recursos para pagar aluguel.

"A população que está aqui hoje é do povo (embera) catio. Eles estavam em um contrato de arrendamento que foi encerrado e o distrito não quer estender", explicou à AFP María Violet Medina, porta-voz do grupo.

Os povos originários improvisaram barracas de plástico preto no centro do parque e cozinham em fogueiras. De acordo com a Defensoria Pública, são cerca de 300 a 400 pessoas, incluindo dezenas de crianças e bebês.

Medina afirmou que a maioria foi deslocada por confrontos entre grupos armados que há vários anos disputam a renda do narcotráfico e da mineração ilegal no departamento de Chocó, de onde é o povo emberá catio.

A Colômbia vive um conflito armado de seis décadas que já deixou 9 milhões de vítimas, a maioria delas deslocadas.

Segundo Medina, acabar com o subsídio habitacional é uma das inadimplências da prefeitura, diante de 62 acordos assinados há um ano com os indígenas que vivem em Bogotá. Há ainda violações em "saúde e educação, são questões básicas", disse.

Funcionários da Prefeitura de Bogotá estão presentes no local e concordaram em se sentar em uma mesa de diálogo com porta-vozes do acampamento a partir de domingo. Também alertaram para a possibilidade de a polícia expulsá-los da área.

Integrantes da chamada Guarda Indígena, uma organização de autodefesa que não usa armas de fogo, guardam o acampamento.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade