UAI
Publicidade

Estado de Minas MONTREAL

Reeleito, mas enfraquecido, Justin Trudeau inicia seu terceiro mandato no Canadá


21/09/2021 19:07

O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau, reeleito sem maioria, poderá formar um governo, mas será forçado a trabalhar com os pequenos partidos, dos quais dependerá sua sobrevivência política, o que buscava evitar convocando eleições antecipadas.

Os resultados, ainda preliminares e publicados na manhã de terça-feira (21), colocaram os liberais de Trudeau em uma posição quase idêntica à de antes da dissolução do Parlamento: eles obtiveram 158 das 338 cadeiras na Câmara dos Comuns, apenas três a mais do que antes.

O Partido Conservador manteve-se inalterado, com 119 deputados. O Bloco de Québécois (pró-independência) obteve 34 cadeiras, o Novo Partido Democrático (NDP, à esquerda), 25, e o Partido Verde, duas.

Assim, Trudeau terá que lidar com um governo minoritário. Mas antes de entrar no centro das consultas, abordou as pessoas na terça-feira em uma estação de metrô em seu distrito eleitoral de Montreal, fez selfies entre duas escadas rolantes, dizendo algumas palavras em francês para alguns e em inglês para outros.

"Estou muito feliz com a maneira como ele lidou com a covid" e "feliz em saber que é ele quem vai nos tirar daqui", disse entusiasmada Giugetta Iovino, que fez um desvio para ver Trudeau.

Alguns preferem lembrá-lo de seus compromissos: "Conto com você para agir pelo meio ambiente", gritou-lhe uma jovem.

Em seu discurso de vitória na noite de segunda-feira, Trudeau prometeu oferecer um "futuro brilhante" aos canadenses assim que o país sair da pandemia.

"Eu os escuto quando dizem que só querem voltar às coisas de que gostam, sem se preocupar com esta pandemia ou com uma eleição", disse.

"Meus mais calorosos parabéns, meu caro Justin Trudeau", tuitou o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, na terça-feira, enfatizando que "amizades fortes" são necessárias para "promover soluções multilaterais".

No entanto, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ainda não reagiu.

- "Fracasso" -

Após um início bastante favorável e pesquisas alentadoras, Trudeau enfrentou uma campanha especialmente complicada. O desgaste do poder foi percebido e a "Trudeaumania" de sua primeira eleição em 2015 parecia algo muito distante.

Seu principal adversário, o conservador moderado Erin O'Toole, aceitou a derrota em um discurso, mas destacou que os canadenses "não deram ao senhor Trudeau o mandato de maioria que desejava".

Ao convocar eleições antecipadas em meados de agosto, Trudeau esperava que sua gestão da pandemia - o país tem uma das maiores taxas de vacinação do mundo - o ajudasse a recuperar a maioria na Câmara dos Comuns que ele havia perdido nas eleições de 2019 .

"Para Justin Trudeau, isso é claramente um fracasso. Acabamos tendo a mesma imagem de um ângulo ligeiramente diferente", disse André Lamoureux, professor da Universidade de Quebec em Montreal, à AFP.

Segundo ele, os liberais "não precisam de um governo de coalizão porque, como nos últimos dois anos, poderão negociar cada projeto" principalmente com o NDP, o que permitiu ao governo aprovar todas as reformas nos últimos meses.

Geneviève Tellier, da Universidade de Ottawa, acredita que "o partido liberal está em uma posição mais favorável porque os conservadores não conseguiram conquistar novos eleitores".

Mas a questão é qual será "o futuro político a longo prazo de Justin Trudeau", disse Elliot Tepper, professor da Universidade de Carleton em Ottawa. "Ele não conseguiu reconquistar a maioria e nem o voto popular", afirmou.

Em termos de votos, o Partido Conservador está à frente dos Liberais, com 34% dos votos contra 32% respectivamente.

Depois desses resultados, acrescenta Tellier, fica claro que "dentro do partido, há primeiros-ministros em formação que vão começar a se agitar".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade