Publicidade

Estado de Minas PARIS

Multa recorde para o Estado francês por não reduzir poluição do ar


04/08/2021 14:26

A autoridade administrativa máxima da França condenou, nesta quarta-feira (4), o Estado a pagar 10 milhões de euros (cerca de 12 milhões de dólares) por não reduzir a poluição do ar em níveis aceitáveis.

O Conselho de Estado impôs esta multa recorde ao Estado e alertou que voltaria a multar em alguns meses se as autoridades não agirem rápido.

O Conselho de Estado, que se torna cada vez mais vigilante nas questões ambientais, disse que as medidas decididas pelo governo eram insuficientes para melhorar a qualidade do ar.

No ano passado, o Conselho determinou que o governo não havia implementado uma ordem judicial que data de 2017 para frear os níveis de poluição do ar e deu seis meses para tomar medidas corretivas ou enfrentar uma multa de 10 milhões de euros a cada seis meses, até que a qualidade do ar melhore.

Após o prazo de seis meses, o Conselho está aplicando sua ameaça.

A poluição do ar é estimada em causar 40.000 mortes prematuras na França por ano.

Segundo este órgão, a poluição por dióxido de nitrogênio, produzida pela queima de combustíveis fósseis, principalmente pelos automóveis, continua sendo excessiva em cinco áreas urbanas: Paris, Lyon, Marsella-Aix, Toulouse e Grenoble.

Também afirmou que na capital Paris persistem níveis altos de poluição por micropartículas PM10.

O Conselho de Estado voltará a examinar os níveis de poluição do ar no início de 2022 e pode impor outra multa.

As ONGs que iniciaram a ação disseram que essa é uma "vitória histórica".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade