Publicidade

Estado de Minas GENEBRA

OMS pede moratória de dose de reforço da vacina anticovid até final de setembro


04/08/2021 12:08 - atualizado 04/08/2021 12:15

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu, nesta quarta-feira (4), uma moratória das doses de reforço da vacina contra a covid-19 para disponibilizá-las aos países que imunizaram apenas uma pequena parte de sua população.

"Precisamos mudar as coisas urgentemente: que a maioria das vacinas deixe de ir para os países ricos para ir para os países pobres", declarou Tedros Adhanom Ghebreyesus na coletiva de imprensa da OMS em Genebra, destacando que a moratória teria de durar "pelo menos até o final de setembro".

O chefe desta agência da ONU denuncia há meses a desigualdade entre países ricos e pobres nas campanhas de vacinação ao redor do mundo. Em maio, Tedros lançou um desafio: vacinar 10% da população em todos os países do mundo.

"Para conseguir isso, precisamos da cooperação de todos, em particular de um punhado de países e empresas que controlam a produção mundial de vacinas", enfatizou Tedros.

Entre outros pontos, ele pediu aos grupos farmacêuticos que promovam o sistema Covax, uma iniciativa internacional criada para lutar contra a desigualdade na imunização e para ajudar 92 países pobres.

Até agora, Covax conseguiu distribuir apenas uma pequena parte do que foi inicialmente previsto.

Das 4 bilhões de doses injetadas em todo mundo, 80% foram para países de renda alta e média, onde vive menos de 50% da população mundial.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade