Publicidade

Estado de Minas PARIS

Presidente francês está entre possíveis alvos de programa espião


20/07/2021 18:38 - atualizado 20/07/2021 18:43

O presidente da França, Emmanuel Macron, consta da lista de possíveis alvos do programa de informática Pegasus, que Estados usaram para espionar personalidades, segundo revelações feitas nesta terça-feira, que também apontam para outros líderes mundiais.

Os veículos que reveleram o escândalo indicaram ontem que o entorno do presidente mexicano havia sido um dos alvos, mas ele descartou hoje empreender ações legais.

O grupo de jornalistas Forbidden Stories e a associação Anistia Internacional obtiveram uma lista de 50.000 números de telefone selecionados desde 2016 pelos clientes do grupo israelense NSO, que desenvolveu o Pegasus. As duas organizações compartilharam a lista com um consórcio global de 17 veículos de comunicação.

O jornal "Le Monde" e a Radio France, integrantes do consórcio, revelaram hoje que o número do presidente francês consta "da lista de números selecionados por um serviço de segurança do Estado marroquino", usuário do Pegasus. "Encontramos esses números de telefone, mas obviamente não pudemos realizar uma investigação técnica no telefone de Emmanuel Macron" para verificar se ele foi infectado por esse software, explicou Laurent Richard, diretor do Forbidden Stories, à rede LCI.

"Isso não nos diz se o presidente foi realmente espionado, mas mostra, em todo caso, que houve interesse em fazê-lo", assinalou Richard. "Se os fatos forem confirmados, é evidente que eles são muito graves. Vamos esclarecer essas revelações da imprensa", garantiu à AFP a presidência francesa, quando perguntada se alguns Estados "potencialmente espionaram" Macron.

- Reis, presidentes e chefes de governo -

O Marrocos negou ontem envolvimento na espionagem, que também afeta jornalistas e opositores. A promotoria de Paris anunciou hoje a abertura de uma investigação sobre a espionagem de jornalistas franceses pelo serviço secreto marroquino. Segundo a Radio France e o Le Monde, o ex-premier francês Edouard Philippe também teria sido alvo, além de ministros e deputados.

Além da França, o rei do Marrocos, Mohammed VI, e seu entorno também constam da lista de possíveis alvos, segundo a emissora pública francesa. Os números de outros dois presidentes - o iraquiano Barham Saleh e o sul-africano Cyril Ramaphosa - também constam da lista, segundo o "Washington Post".

Os chefes de governo em exercício no Paquistão, Egito e Marrocos teriam sido alvos, bem como outros sete ex-chefes de governo, entre eles o libanês Saad Hariri e o belga Charles Michel, acrescentou o jornal.

- México mira em criminosos -

O presidente do México assinalou hoje, durante entrevista coletiva, que os trabalhos de espionagem das autoridades atuais são voltados para o crime organizado, e não para adversários do governo. Telefones de parentes e colaboradores de Andrés Manuel López Obrador, no poder desde 2018, teriam sido interceptados por meio do programa israelense, segundo revelações do Aristegui Noticias. Isso teria ocorrido quando o esquerdista liderava a oposição ao presidente Enrique Peña Nieto (2012-2018), do outrora hegemônico PRI, de acordo com o site.

López Obrador descartou hoje que irá empreender ações legais, ao exibir um documento que, afirmou, mostra que ele era espionado desde a década de 1970. Embora o grupo de mídia que investiga a trama tenha afirmado que a licença do Pegasus no México expirou em 2017, o presidente prometeu verificar se alguma entidade continua fazendo uso do software.

A lista de telefones inclui a de Cecilio Pineda, repórter mexicano assassinado em março de 2017. Parentes de 43 estudantes desaparecidos em 2014 em Ayotzinapa e defensores dos direitos humanos também estiveram na mira.

Segundo as investigações, o sistema foi usado no México pelo Cisen - órgão de inteligência civil vinculado ao governo e desmontado por López Obrador -, pela Secretaria de Defesa e pela antiga Procuradoria-Geral.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade