Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Covid 'está se tornando uma pandemia de não vacinados', diz EUA


16/07/2021 15:47

As autoridades de saúde dos Estados Unidos apelaram nesta sexta-feira(16) aos que resistem à vacinação contra o coronavírus a se imunizarem devido ao aumento de infecções, hospitalizações e mortes causadas pela variante Delta.

"Há uma mensagem clara sendo transmitida: isso está se transformando em uma pandemia de pessoas não vacinadas", disse Rochelle Walensky, diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

A agência relatou mais de 33.000 novos casos na quinta-feira, elevando a média diária em sete dias para 23.306, um aumento de 70% em relação à semana anterior.

Enquanto isso, a média de internações diárias é de 2.790 em uma semana, uma alta de 36%.

E depois da queda registrada nos últimos tempos, a média diária de mortes é de 211 em uma semana, um aumento de 26%.

Os picos estão concentrados em comunidades com baixas taxas de imunização e "americanos não vacinados representam praticamente todas as hospitalizações e mortes recentes por covid-19", disse Jeff Zients, coordenador da resposta ao coronavírus da Casa Branca.

A nova onda se deve à variante Delta do coronavírus, responsável por mais de 80% dos novos casos, segundo o rastreador covSpectrum.

Um estudo recente na revista Virological mostra que a variante Delta cresce mais rápido dentro do corpo em comparação com outras cepas, pois é muito mais contagiosa.

As vacinas, incluindo as da Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson, permanecem altamente eficazes contra a variante, mas a campanha de imunização dos EUA diminuiu drasticamente nas últimas semanas.

O presidente Joe Biden definiu 4 de julho como o prazo final para 70% dos adultos receberem pelo menos uma dose, mas em 15 de julho a taxa era de 67,9%. No ritmo atual, a meta não será alcançada até o final do mês.

Várias regiões do país, especialmente aquelas que votaram no ex-presidente republicano Donald Trump nas eleições de 2020, têm taxas de vacinação significativamente mais baixas do que as regiões que votaram no democrata Biden e estão no centro do aumento das infecções.

Os principais focos incluem Missouri, Arkansas e Louisiana.

No entanto, e porque 80% das pessoas com mais de 65 anos, a faixa etária mais vulnerável, completaram sua imunização, as autoridades de saúde esperam que o aumento nas hospitalizações e mortes não seja tão dramático quanto o das infecções.

Isso seguiria o padrão observado em Israel e no Reino Unido, países com altas taxas de vacinação atingidos por uma onda de infecções da variante Delta.

Um painel de especialistas convocado pelo CDC examinará na próxima semana se as pessoas imunossuprimidas que tiveram uma resposta insatisfatória às vacinas anticovid podem receber uma terceira dose, disse Walensky.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade