Publicidade

Estado de Minas BERLIM

Chega a 108 total de mortos por temporais na Europa, 93 na Alemanha


16/07/2021 07:49 - atualizado 16/07/2021 07:55

Pelo menos 93 pessoas morreram na Alemanha, em meio ao temporal que provocou graves inundações e deslizamentos de terra, elevando para 108 o total de vítimas fatais na Europa - informaram as autoridades locais em novo balanço divulgado nesta sexta-feira (160).

No estado alemão da Renânia do Norte-Vestfália (oeste), uma das regiões mais afetadas, o número de óbitos subiu para 43, ainda segundo as autoridades.

Nesta sexta, o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, pediu um firme comprometimento com a luta contra a mudança climática. Segundo ele, esta é a única alternativa para frear fenômenos meteorológicos extremos, como as chuvas intensas que castigam o país.

"Apenas se nos comprometermos de forma resoluta com a luta contra a mudança climática, poderemos controlar condições meteorológicas extremas como as que vivemos atualmente", afirmou Steinmeier em um pronunciamento, acrescentando que se encontra "profundamente arrasado" pela "tragédia".

- Bélgica tem 15 mortos

Luxemburgo e Holanda também registraram fortes chuvas e danos materiais, mas até agora sem vítimas.

Na Bélgica, as enchentes que afetam o país, principalmente no leste e no sul, deixaram pelo menos 15 mortos, de acordo com informe divulgado nesta sexta pelo jornal belga Le Soir, citando fontes oficiais.

Até o momento, relatórios compilados pela imprensa belga indicavam 12 mortes, mas o presidente da região da Valônia, Elio Di Rupo, disse temer que este balanço se agrave.

"Ontem [quinta-feira] à noite, centenas de pessoas continuavam presas em suas casas", declarou o ex-primeiro-ministro à rede pública francófona RTBF.

Valônia está sendo particularmente afetada pelas chuvas torrenciais e permaneceu, em sua grande parte, em alerta de enchentes, como revela um mapa atualizado pelas autoridades regionais nesta sexta-feira.

Bombeiros, policiais e o Exército participaram de missões de resgate e evacuação em áreas inundadas.

Hoje, mais de 21 mil pessoas continuavam sem eletricidade, segundo o gerente das redes de distribuição de energia elétrica e de gás na Valônia (Ores). O funcionário acrescenta que 300 cabines de distribuição foram alagadas.

Além disso, em vários municípios da província de Liège, a água foi considerada imprópria para consumo, devido às condições climáticas.

De acordo com a Polícia Federal, dezenas de trechos de estradas permanecem fechados, e a maior parte do tráfego ferroviário foi interrompida na Valônia.

A rede ferroviária Thalys informou, nesta sexta-feira, que não haverá circulação de trens entre Bélgica e Alemanha.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade