Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Senado dos EUA aprova projeto que proíbe produtos da região chinesa de Xinjiang


15/07/2021 12:15

O Senado dos Estados Unidos aprovou, na noite de quarta-feira (14), um projeto de lei para proibir a importação de produtos da região chinesa de Xinjiang, a última medida para pressionar Pequim pelo que Washington considera como abusos contra a comunidade muçulmana uigur.

Aprovada por unanimidade, a Lei de Prevenção do Trabalho Forçado Uigur busca proibir a importação de produtos elaborados por meio de trabalho forçado, supostamente em curso nesta região do noroeste da China.

O projeto seguiu para apreciação da Câmara de Representantes.

"A mensagem para Pequim e qualquer empresa internacional que se beneficie do trabalho forçado em Xinjiang é clara: acabou", afirmou o senador republicano Marco Rubio, em um comunicado.

No final de junho, os Estados Unidos proibiram a importação de materiais para painéis solares de uma empresa chinesa e impuseram restrições comerciais a outras quatro, por suspeita de uso de mão de obra forçada de Xinjiang.

E, na semana passada, foram impostas sanções a 34 empresas e outras entidades relacionadas com o Exército e com a política chinesa para a minoria uigur, assim como por facilitar exportações para Rússia e Irã.

Em Washington, também na semana passada, o secretário de Estado americano, Antony Blinken, reuniu-se com sobreviventes dos campos de trabalho forçado de Xinjiang.

Organizações de defesa dos direitos humanos afirmam que pelo menos um milhão de uigures e de outras minorias, em sua maioria muçulmanas, são mantidos prisioneiros nestes campos de Xinjiang, onde a China também é acusada de esterilizar mulheres à força.

Pequim nega essas acusações e insiste em que suas políticas em Xinjiang são necessárias para conter o extremismo violento.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade