Publicidade

Estado de Minas LONDRES

Reino Unido multa duas farmacêuticas por superfaturarem a saúde pública


15/07/2021 09:31

O órgão britânico de controle da concorrência anunciou, nesta quinta-feira (15), ter multado as empresas farmacêuticas Auden Mckenzie e Actavis UK por superfaturarem a saúde pública com os medicamentos, denunciando "graves abusos" durante quase uma década.

As multas, que chegam a mais de 260 milhões de libras, foram impostas devido a uma investigação da Autoridade de Concorrência e dos Mercados (CMA), que descobriu que os laboratórios Auden Mckenzie e Actavis UK (agora conhecido como Accord-UK) cobraram "preços excessivamente altos" pelos comprimidos de hidrocortisona durante quase dez anos.

Usada por dezenas de milhares de pessoas no Reino Unido, a hidrocortisona trata a insuficiência supra-renal.

Para proteger sua posição como único fornecedor desses comprimidos e poder continuar aumentando os preços, a Auden Mckenzie também pagou aos potenciais concorrentes AMCo (agora conhecida como Advanz Pharma) e Waymade para que ficassem de fora do mercado.

A Actavis UK também participou dessas práticas, informou a CMA em um comunicado.

"Esses são, sem dúvida, alguns dos abusos mais graves que descobrimos nos últimos anos. As ações dessas empresas custaram à saúde pública - e, portanto, aos contribuintes - centenas de milhões de libras", denunciou o diretor-geral da CMA, Andrea Coscelli.

A CMA descorbriu que Auden Mckenzie e Actavis UK aumentaram o preço dos comprimidos de hidrocortisona em mais de 10.000% entre 2008 e 2018.

"São violações flagrantes da lei que aumentaram artificialmente os custos pagos pelo serviço de saúde pública, reduzindo o dinheiro disponível para a atenção aos pacientes. Nossa multa serve de advertência a qualquer outra empresa farmacêutica que tenha a tentação de abusar", destacou Coscelli.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade