Publicidade

Estado de Minas MISTÉRIO

Lisboa apura morte de mineiro


13/07/2021 04:00

Vítima, que nasceu em Novo Cruzeiro, morava desde 2019 em Portugal: testemunhas viram dois homens correndo após disparos (foto: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP - 27/11/20)
Vítima, que nasceu em Novo Cruzeiro, morava desde 2019 em Portugal: testemunhas viram dois homens correndo após disparos (foto: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP - 27/11/20)

A Polícia Judiciária portuguesa investiga as circunstâncias do assassinato do mineiro Luiz Henrique Froede, de 24 anos, de Novo Cruzeiro, no Vale do Jequitinhonha. Ele foi morto no início da madrugada de quinta-feira em Lisboa, onde morava havia dois anos e meio.

De acordo com a imprensa portuguesa, Luiz Henrique foi encontrado baleado na altura do tórax, caído em uma rua do Bairro Alfama, próximo ao Museu do Fado, em Lisboa. Em seguida, foi levado para um hospital.

O Bairro Alfama é um ponto turístico da capital portuguesa. Trata-se de um dos mais antigos da cidade. Vem desde o domínio dos mouros na Península Ibérica, do século 8 ao 11.

Conforme o jornal "Gazeta de Araçuaí", município do Vale do Jequitinhonha a cerca de 100 quilômetros de Novo Cruzeiro, um integrante da família confirmou a morte do rapaz, que chegou a ser socorrido e levado para um hospital.

Autoridades ainda apuram qual seria a motivação do crime. Até ontem, nenhuma prisão ligada ao caso havia sido efetuada. O rapaz foi baleado depois de participar de um encontro em uma casa, onde estavam várias pessoas.

De acordo reportagem da TV SIC, de Lisboa, testemunhas disseram que, após ouvirem os disparos de arma de fogo, viram pelo menos dois homens fugindo pela rua. Também foi exibido um vídeo, com imagens do corpo da vítima sendo carregado.

No entanto, a reportagem da emissora portuguesa não esclareceu se o mineiro foi baleado dentro da residência ou já fora dela.

A família de Luiz Henrique é proprietária de uma loja de móveis em Novo Cruzeiro, município de 31,3 mil habitantes. Parentes do rapaz estavam tentando viajar para Lisboa, a fim de fazer o reconhecimento do corpo e providenciar o traslado para o Brasil.

Procurada, a família não deu informações. Uma mulher que se identificou como irmã da vítima atendeu a ligação telefônica, mas disse que "estava ocupada" e, posteriormente, já não respondia às chamadas. Foram enviadas também mandei mensagens pelo WhatsApp, mas sem resposta.

ESPANHA 


Froede é mais um brasileiro morto na Europa nos últimos dias. Em 3 de julho, em circunstâncias que a polícia espanhola identificou como um ataque homofóbico, Samuel Luiz, de 24 anos, foi assassinado na porta de uma boate em La Coruña. Na sexta-feira, dois menores de idade foram detidos, acusados de envolvimento com o crime. Já haviam ocorrido quatro detenções.

O auxiliar de enfermagem, que cuidava de idosos, foi espancado até a morte ao deixar a casa noturna. A ação violenta gerou protestos em massa por todo o país. Imagens de uma câmera de segurança, divulgadas pelo site “El Diário”, revelam que os acusados teriam partido para as agressões quando Samuel fazia uma chamada de vídeo pelo celular com uma amiga. O grupo se irritou ao alegar que estava sendo indevidamente filmado.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade