UAI
Publicidade

Estado de Minas MÉXICO

México e EUA discutem estratégias de combate ao tráfico e consumo de drogas


01/07/2021 21:09

O México e os Estados Unidos concordaram nesta quinta-feira (1º) em coordenar estratégias de segurança e inteligência contra cartéis de drogas, informou o Ministério das Relações Exteriores mexicano.

Autoridades de ambos os países "abordaram a colaboração entre o Governo do México e a Agência de Combate às Drogas (DEA) para reduzir os danos causados pelo uso e tráfico de drogas na região", informou a chancelaria em nota.

O órgão especificou que ambas as delegações "concordaram em estabelecer como prioridade bilateral melhorar os mecanismos de compartilhamento de inteligência contra o crime organizado".

Na reunião, realizada na sede do Ministério das Relações Exteriores do México, autoridades analisaram informações oficiais sobre a evolução da atividade do crime organizado transnacional nos dois países.

"As autoridades americanas compartilharam dados e informações sobre as tendências atuais no uso e produção de drogas, bem como diferentes estratégias para reduzir o uso dessas substâncias", revelou o relatório diplomático.

O chefe de unidade para a América do Norte da chancelaria mexicana, Roberto Velasco, e Ricardo Mejía, subsecretário de Segurança Pública, lideraram a equipe mexicana, da qual também participaram funcionários da Unidade de Inteligência Financeira, da Guarda Nacional e da Defesa Nacional.

A delegação americana foi representada por Michael Cabral, chefe da divisão de operações estrangeiras da DEA, Amanda Liskamm, procuradora-geral adjunta em exercício, e John Creamer, encarregado de negócios na embaixada dos EUA, entre outros funcionários.

O encontro de autoridades mexicanas com representantes da DEA ocorre após o plano do governo mexicano de limitar a ação de agências estrangeiras no país, após a captura de um ex-ministro da Defesa mexicano no final de 2020.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, questionou então a DEA por ter agido nas costas de seu governo no caso do ex-secretário de Defesa mexicano Salvador Cienfuegos, detido em 15 de outubro quando chegava de férias com sua família a Los Angeles.

Cienfuegos foi repatriado em novembro, depois que um juiz de Nova York aceitou um pedido incomum do governo dos Estados Unidos para encerrar as acusações de tráfico de drogas contra o ex-oficial.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade