Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Morre aos 88 anos o ex-secretário de Defesa dos EUA Donald Rumsfeld


30/06/2021 19:11 - atualizado 30/06/2021 19:14

Donald Rumsfeld, que chefiou o Pentágono durante o governo de George W. Bush (2001-2009) e foi arquiteto das guerras no Iraque e no Afeganistão, morreu aos 88 anos no estado do Novo México, anunciou sua família nesta quarta-feira (30).

Rumsfeld, ex-piloto naval, foi um dos líderes dos Estados Unidos na guerra no Afeganistão após os atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington. Ele também foi um árduo defensor da invasão do Iraque em 2003.

"A História poderá recordá-lo por seus feitos extraordinários durante seis décadas de serviço público, mas quem o conhecia melhor (...) lembrará de seu amor inquebrantável por sua esposa, Joyce, sua família e amigos e a integridade de uma vida dedicada ao país", disseram os seus familiares em um comunicado.

"Os Estados Unidos são mais seguros" graças a Donald Rumsfeld, afirmou o ex-presidente George W. Bush em um comunicado, citando "um homem de inteligência, integridade e energia quase inesgotáveis" e que "nunca empalideceu diante de decisões difíceis".

"Estamos de luto por um funcionário exemplar, um homem muito bom", acrescentou.

Após os ataques de 11 de setembro, Rumsfeld, que resgatou as vítimas no Pentágono, tornou-se o defensor irredutível de um país forte diante dos riscos que emanam de terroristas e Estados considerados incontroláveis por Washington.

A rápida derrubada do regime do Talibã no Afeganistão deu a ele grande destaque no governo Bush, mas sua reputação foi mais tarde manchada pela estagnação das forças armadas americanas no Iraque e pelas revelações do escândalo de Abu Ghraib em abril de 2004.

Fotos de prisioneiros iraquianos abusados e humilhados pelos militares americanos na prisão de Abu Ghraib no Iraque geraram indignação global.

- Lembrança de Churchill -

Rumsfeld comandou o Pentágono de 1975 a 1977, sob o governo de Gerald Ford, e depois de 2001 a 2006, sob George W. Bush. Em sua primeira passagem, se tornou o mais jovem Secretário da Defesa da história americana e, ao regressar em 2001, tornou-se o mais velho à frente da pasta.

Durante seus anos no Pentágono, Rumsfeld também se concentrou na reforma das Forças Armadas americanas para melhor atender aos desafios da era pós-Guerra Fria.

Mas o conflito no Iraque finalmente custou-lhe o emprego em 2006, aos 74 anos.

"A declaração de Winston Churchill vem à mente, algo no sentido de que me beneficiei muito com as críticas e em nenhum momento senti falta delas", declarou ao se aposentar.

No final, como o ex-vice-presidente Dick Cheney, de quem era muito próximo, Rumsfeld continuou sendo um dos rostos mais impopulares da presidência de Bush.

Nascido em 9 de julho de 1932, Rumsfeld formou-se em Ciências Políticas pela Universidade de Princeton.

Campeão de wrestling em sua juventude, ele foi um jovem representante no Congresso (1963-69) e embaixador dos EUA na Otan (1973-1974), antes de servir como chefe de gabinete de Ford na Casa Branca (1974-75), Secretário de Defesa (1975-77) e candidato à indicação do Partido Republicano para as eleições presidenciais de 1988.

Ao relatar sua morte em Taos, Novo México, a família de Rumsfeld o descreveu como "um estadista americano e devotado marido, pai, avô e bisavô".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade