Publicidade

Estado de Minas HONG KONG

Condenados cinco agressores de ativistas pró-democracia em Hong Kong


18/06/2021 12:11

Cinco homens que participaram de uma agressão a ativistas pró-democracia em Hong Kong foram considerados culpados, nesta sexta-feira (18), de provocar distúrbios e ferimentos, no primeiro de uma série de veredictos sobre um ataque que gerou grande indignação.

Junto com outros dois réus que já haviam se declarado culpados, os cinco receberão sua sentença em 22 de julho, um dia depois do segundo aniversário do ataque.

A agressão ocorreu na estação de trem de Yuen Long, um município perto da fronteira rural com a China continental, durante as multitudinárias manifestações que abalaram este centro financeiro internacional em 2019.

Dezenas de homens vestidos de branco agrediram com paus manifestantes que voltavam de um protesto no centro da cidade, repórteres e pessoas que apenas saíam do trabalho, causando a hospitalização de 50 feridos.

A transmissão ao vivo do ataque e a percepção de uma lenta resposta policial foram um ponto de inflexão nessa onda de protestos.

Nesta sexta-feira, o juiz distrital Eddie Yip condenou cinco dos responsáveis pelo ataque: quatro, como "principais agressores", e um, por "estimular os homens vestidos de branco a cometerem a agressão".

O ataque foi um desastre para a imagem da polícia de Hong Kong, principalmente depois que alguns policiais foram fotografados conversando com os agressores e os deixaram ir embora.

A polícia negou "conluio" com os agressores, dos quais apenas uma pequena fração foi presa.

Mais recentemente, oficiais de alta patente tentaram redefinir o ataque como uma batalha entre dois lados iguais. Chegaram a prender algumas das vítimas do ataque, como o ex-deputado da oposição Lam Cheuk-ting, que sofreu ferimentos e será julgado em 2023 por distúrbios.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade