Publicidade

Estado de Minas CIDADE DO MÉXICO

Ex-prefeito é condenado por assassinato de jornalista no México


16/06/2021 19:12

Um ex-prefeito do estado mexicano de Chihuahua foi condenado a oito anos de prisão, depois de admitir participação no assassinato da jornalista Miroslava Breach, ocorrido em 2017, anunciaram nesta quarta-feira os advogados do caso.

Hugo Amed Shultz, ex-prefeito do município de Chínipas, foi preso em dezembro e recebeu hoje a sentença em um tribunal de Chihuahua, informou a Propuesta Cívica, organização civil que assessora legalmente a família da jornalista.

"Ele foi condenado a oito anos de prisão e à reparação integral dos danos, que consiste em uma indenização financeira e um pedido público de desculpas".

De acordo com a investigação da promotoria especializada em crimes contra a liberdade de expressão, o ex-funcionário, do conservador Partido Ação Nacional (PAN), estava encarregado de "buscar e entregar informações" sobre a jornalista ao grupo criminoso que o praticou o crime.

Miroslava Breach foi assassinada depois de publicar no jornal "La Jornada" que criminosos de várias organizações estariam tentando se candidatar nas eleições locais. Ela era uma das comunicadoras de maior prestígio no norte do México e seu assassinato, com oito tiros na cabeça, desencadeou uma onda de indignação dentro e fora do país.

A organização da Propuesta Cívica detalhou em comunicado que, na mesma audiência, o ex-prefeito expressou seu pedido público de desculpas e expressou suas condolências à família do jornalista.

O México é considerado um dos países mais perigosos para a prática do jornalismo, com uma centena de comunicadores assassinados desde 2000, sete deles no ano passado e um neste ano. Mais de 90% desses crimes permanecem impunes, segundo organizações que defendem a liberdade de imprensa.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade