Publicidade

Estado de Minas MIAMI

Dois adultos e uma criança morrem no último de uma série de tiroteios na Flórida


10/06/2021 19:09 - atualizado 10/06/2021 19:16

Dois adultos e uma criança morreram nesta quinta-feira (10) quando um homem abriu fogo em um supermercado no sul da Flórida, no último de uma série de tiroteios em massa ocorridos no estado americano nas últimas semanas.

O incidente aconteceu em um supermercado Publix na cidade de Royal Palm Beach, 130 km ao norte de Miami, informou o gabinete do xerife do condado de Palm Beach.

"Ao chegarem, os policiais localizaram três pessoas mortas por ferimentos a bala", publicou a polícia no Twitter. "Um homem, uma mulher e uma criança. O agressor é um dos falecidos".

Após realizar o ataque, o homem se suicidou com um tiro, confirmou à AFP Teri Barbera, porta-voz do xerife.

Detetives isolaram a área e nenhuma informação adicional foi divulgada até o momento, exceto que não se trata mais de um "tiroteio ativo".

Lynn Waterman, uma cliente de 61 anos, disse que estava comprando cigarros no caixa do Publix quando ouviu os disparos.

"Todos correram para fora da loja e eu parei no estacionamento e pensei: 'O que estou fazendo aqui? O agressor pode sair e atirar em nós'", disse Lynn ao jornal local "Sun Sentinel".

Esse foi o mais recente de uma série de ataques a tiros que assolaram o sul da Flórida nos últimos dias. Na noite de domingo, um tiroteio em uma festa de formatura deixou três mortos e cinco feridos em Miami.

Em 1º de junho, três agressores mataram duas pessoas e feriram 21 quando abriram fogo em frente a um salão de festas em Hialeah, cidade no condado de Miami-Dade. Dois dias antes, uma pessoa abriu fogo de seu carro contra uma multidão no bairro artístico de Wynwood - também em Miami - e deixou um morto e seis feridos.

- "Insensíveis à violência armada" -

"Ficamos insensíveis à violência armada", disse a comissária Melissa McKinlay, que representa a área de Palm Beach onde ocorreu o tiroteio no Publix, em comunicado.

"Hoje lamentamos a perda dessas vidas, mas amanhã devemos intensificar e ter uma conversa honesta sobre por que isso aconteceu e o que podemos fazer especificamente para prevenir essa violência."

Este ano, os homicídios com armas de fogo aumentaram em todo o país.

Mais de 19.000 pessoas foram mortas desde janeiro, de acordo com o Gun Violence Archive. Além disso, cerca de 260 pessoas foram vítimas de ataques a tiros em massa, como são definidos os incidentes nos quais quatro ou mais pessoas morrem ou ficam feridas.

Os Estados Unidos têm uma longa e dolorosa história de violência armada, com um número constante de tiroteios diários e assassinatos em massa que atingem escolas, locais de trabalho e shopping centers.

O próximo sábado marca o quinto aniversário do tiroteio em Orlando, no centro da Flórida, que deixou 49 mortos quando um homem abriu fogo em um bar gay.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade