Publicidade

Estado de Minas MONTEVIDÉU

Uruguai registra oito grávidas mortas por covid em 40 dias


10/06/2021 15:58

Uma grávida de 32 anos que morreu de covid-19 na quarta-feira tornou-se a oitava gestante vítima do coronavírus no Uruguai nos últimos 40 dias, muito acima da média mensal de mortes maternas no país.

A mulher que faleceu na quarta-feira na cidade de Melo, no departamento (estado) de Cerro Largo (centro-este), estava perto de dar à luz e tinha sido diagnosticada com covid uma semana antes.

"Ela tinha começado a apresentar certa dificuldade respiratória e de saturação" de oxigênio no sangue, disse o diretor do hospital de Melo, Ricardo Caballero, ao canal 10 local.

Devido à gravidade do seu quadro, foi submetida a uma cesariana na semana passada. O bebê nasceu sem complicações.

A mãe "teve uma complicação, foi preciso intubá-la porque rapidamente começou a ter perda de capacidade de oxigenação, foi transferida para a UTI e não resistiu", acrescentou Caballero.

Trata-se da oitava grávida vítima da covid no Uruguai desde que o país registrou em 29 de abril o primeiro óbito de uma gestante. A média de mortes maternas no país varia entre sete e oito por ano.

"A esta altura já é uma situação de alerta sanitário (...) Acabamos de entrar em junho e já chegamos ao número de mortes maternas que temos no ano e são todas por covid-19", disse o chefe do Departamento de Maternidade do hospital público Pereira Rossell, Lionel Briozzo, em declarações a uma rádio, coletadas pelo jornal La Diaria.

O Ministério da Saúde Pública (MSP) definiu em maio as grávidas como grupo prioritário para a vacinação contra a covid com doses da Pfizer.

"Existe evidências atuais de que a gravidez em si - sobretudo se a mulher apresenta doenças crônicas, como obesidade, diabetes, cardiopatias, entre outras - determina um maior risco de complicações por covid-19 em caso de adquiri-la; tanto para a mulher quanto para o feto", destacou o MSP em um comunicado publicado na quarta-feira, no qual incentiva as grávidas a se vacinarem.

O ministério espera imunizar cerca de 20.000 gestantes que residem no país, das quais 12.000 se inscreveram ou já receberam pelo menos uma dose da vacina.

O Uruguai, com 3,5 milhões de habitantes, é o país com maior número de mortes por covid no mundo nos últimos 14 dias proporcionalmente à sua população, segundo um balanço da AFP com base em dados oficiais.

A campanha de vacinação, iniciada em 11 de março no país, já inoculou em 59% da população pelo menos uma dose de Sinovac, Pfizer ou Astrazeneca.

Trinta e um por cento já estão completamente imunizados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade