Publicidade

Estado de Minas BRUXELAS

Bélgica prepara repatriação da Síria de filhos de extremistas


10/06/2021 13:57

A Bélgica anunciou, nesta quinta-feira (10), que organizou recentemente uma missão consular no nordeste da Síria para preparar a repatriação de crianças belgas que ainda estão detidas com suas mães extremistas islâmicas.

O primeiro-ministro belga, Alexander de Croo, prometeu "fazer todo o possível" para repatriar crianças belgas menores de 12 anos que ainda estão nos campos da região sob controle curdo, embora tenha enfatizado que a situação das mães seria examinada "caso a caso".

Questionado hoje no Parlamento sobre o assunto, o primeiro-ministro confirmou esta estratégia, acrescentando que as autoridades analisam as "informações" recolhidas no terreno nos últimos dias.

Por sua vez, o jornal Le Soir garantiu que a missão foi realizada no final de maio e se concentrou na coleta de amostras de sangue para garantir a paternidade das crianças.

O gabinete do primeiro-ministro se recusou a comentar esta informação, alegando "razões de segurança".

De Croo, por sua vez, insistiu na necessidade de agir o mais rápido possível devido à deterioração das condições de vida e segurança nos campos de refugiados.

"Os pedidos serão analisados caso a caso com base em três critérios. Em primeiro lugar, os interesses da criança; em segundo lugar, o perigo [que representam] para a ordem e a segurança; e, por último, as implicações operacionais" de repatriação.

As mães, algumas das quais já foram condenadas por tribunais belgas, seriam imediatamente presas quando retornassem, disse De Croo.

Fontes da inteligência estimam que desde 2012 mais de 400 belgas partiram para a Síria para ingressar como combatentes em organizações terroristas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade