Publicidade

Estado de Minas DAMASCO

Síria ativa defesa aérea contra 'agressão israelense'


08/06/2021 20:33 - atualizado 08/06/2021 20:37

A Síria ativou sua defesa antiaérea contra uma "agressão israelense", informou a agência de notícias síria oficial Sana nesta terça-feira (8).

Os aviões israelenses chegaram do "espaço aéreo libanês", afirmou a Sana, que inicialmente noticiou "ecos de explosões em Damasco".

A agência não informou sobre o prejuízo causado pelo ataque ou se há vítimas fatais.

Por sua vez, o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) relatou "violentas explosões que ecoaram em Damasco e ao redor da cidade, como resultado de ataques israelenses contra posições militares" do exército sírio.

Os ataques foram dirigidos a um setor "próximo do aeroporto internacional de Damasco e contra um batalhão do exército do ar sírio na região de Dumair", a cerca de 50 km da capital síria, onde "ocorreram explosões em depósitos de armas", informou o OSDH.

"Também houve ataques no sul da província de Homs e em uma área na fronteira entre Homs e a província (costeira) de Tartus", revelou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, à AFP.

"Os ataques provocaram baixas humanas em Homs, aonde foram enviadas equipes de resgate aos locais tomados como alvo", acrescentou o Observatório, sem fornecer um balanço.

"Tratam-se dos primeiros ataques israelenses na Síria desde a recente guerra em Gaza" entre Israel e o grupo palestino Hamas, afirmou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

O exército israelense, que raramente assume a responsabilidade por seus ataques na Síria, afirmou à AFP que não comenta sobre "informações vindas do exterior".

Desde o início da guerra na vizinha Síria em 2011, Israel lançou centenas de ataques em território sírio, visando posições do regime de Bashar al-Assad, mas também forças iranianas e o movimento Hezbollah libanês, grandes aliados do poder sírio.

Israel afirma com frequência que não permitirá que a Síria se torne cabeça de ponte das forças da República Islâmica do Irã, um país inimigo do Estado hebreu.

A guerra na Síria, desencadeada pela repressão às manifestações pró-democracia, se complicou com o passar dos anos com a multiplicação de beligerantes. Segundo o OSDH, causou quase 500.000 mortos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade