Publicidade

Estado de Minas MADRI

Banco BBVA e sindicatos acordam corte de cerca de 3.000 empregos na Espanha


08/06/2021 17:15

O banco BBVA, o segundo da Espanha, e os sindicatos concordaram definitivamente em eliminar 2.935 empregos, quase 900 a menos do que os inicialmente propostos pela entidade, anunciaram as duas partes nesta terça-feira (8).

"O ajuste afetará 2.935 pessoas no final das contas", disse em um comunicado o BBVA, que apresentou um plano no final de abril para cortar 3.800 empregos na Espanha.

As vagas eliminadas pelo acordo, que também prevê o fechamento de 480 escritórios, representam 10% de sua força de trabalho, informou o banco.

Após semanas de negociações, chegou-se a um texto "que se destaca positivamente dos firmados nos últimos tempos no setor", parabenizou o sindicato das Comissões de Trabalhadores em nota, que atribuiu que o banco "acabou cedendo" às suas "mobilizações, paralisações e greves" realizadas.

A reestruturação do BBVA ocorre em um momento de destruição de empregos no setor bancário espanhol, um fenômeno que começou anos atrás, mas se acelerou com a pandemia da covid-19.

O CaixaBank anunciou em abril sua intenção de cortar quase 8.300 funcionários após ter absorvido o Bankia.

O Banco Sabadell cortou mais de 1.800 empregos em 2020 e, no mesmo ano, o Santander, principal banco espanhol com carteira internacional, anunciou que queria reduzir sua força de trabalho em 3.500 trabalhadores.

Depois que o lucro líquido do BBVA despencou 63% em 2020 devido à pandemia, o banco, que tem seu principal mercado no México, anunciou um lucro líquido de 1,21 bilhão de euros (1,465 bilhão de dólares) no primeiro trimestre desde ano.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade