Publicidade

Estado de Minas QUITO

Prefeito de Quito é destituído por violação de deveres


03/06/2021 10:13

O prefeito de Quito, Jorge Yunda, que enfrenta um julgamento por corrupção, foi destituído na quarta-feira (2) pelo Conselho Metropolitano da capital equatoriana ao considerar que ele não cumpriu com suas funções.

Com 14 votos de 21, os vereadores removeram Yunda de seu cargo, depois que uma organização civil pediu a destituição. Houve um voto contra e seis abstenções.

O Frente de Profissionais pela Dignidade de Quito solicitou a destituição de Yunda por ter violado suas funções e disposições legais, como a atribuição de cotas de participação cidadã e prestação de contas.

Yunda, cujo mandato deveria terminar em 2023, não compareceu à reunião do Conselho. O ex-prefeito, junto a outros funcionários do município, também enfrenta uma convocação a julgamento por suposta corrupção na compra de 100.000 testes para detectar covid-19. O suposto crime teria deixado um prejuízo de 4,2 milhões de dólares, segundo a Promotoria.

Sem referir-se ao processo de destituição, Yunda escreveu no Twitter no final da sessão do Conselho: "Na política não há amigos, há interesses, na política é possível fritar granizo, assim me diziam e eu comprovei".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade