Publicidade

Estado de Minas MÁFIA CALABRESA

Itália celebra detenção no Brasil de Rocco Morabito, chefe da máfia

Conhecido como 'Rei da Cocaína' por suas relações com grupos criminosos da América do Sul, Morabito era procurado desde 1995 pela Justiça italiana


25/05/2021 10:16 - atualizado 25/05/2021 10:58

A Itália celebrou nesta terça-feira (25/5) a detenção no Brasil de um dos chefes da máfia calabresa, Rocco Morabito, o segundo criminoso mais procurado do país, em uma operação conjunta entre as duas nações.

"É uma conquista extraordinária, que demonstra a capacidade da magistratura e dos organismos responsáveis pela aplicação da lei para combater de maneira eficaz o crime organizado e suas ramificações internacionais", afirmou a ministra italiana do Interior, Luciana Lamorgese, em um comunicado.

"É um duro golpe para a 'Ndrangheta (ndr: máfia calabresa). A luta contra as máfias e a ilegalidade é uma prioridade", declarou o ministro da Defesa, Lorenzo Guerini.

Morabito, de 54 anos, era o segundo mafioso italiano mais procurado, atrás apenas do chefe da Cosa Nostra, Matteo Messina Denaro. O líder da 'Ndrangheta foi detido na cidade de João Pessoa, na segunda-feira (24), resultado de "uma investigação conjunta entre Brasil e Itália", informou a Polícia Federal (PF).

Desde domingo (23), "uma equipe de policiais italianos do Escritório Central da Interpol em Roma, que participou da investigação, e dos Carabinieri, seguiu para o Brasil ante a perspectiva da detenção".

A PF afirmou que "há registros da ligação de Rocco Morabito com a organização do tráfico de drogas entre Brasil e Europa desde a década de 1990".

A Polícia Federal anunciou uma entrevista coletiva ainda para esta terça-feira com detalhes sobre a operação de captura.

Conhecido como "rei da cocaína" por suas relações com grupos criminosos da América do Sul, Morabito era procurado desde 1995 pela Justiça italiana, que o acusa de associação criminosa e de tráfico de drogas.

Condenado à revelia a 28 anos de prisão, uma sentença que depois foi ampliada para 30 anos, ele foi detido ao lado de outro membro da 'Ndrangheta, Vincenzo Pasquino, natural de Turim, também incluído na lista de criminosos mais procurados.

Morabito foi detido em 2017 em um hotel de Montevidéu, capital do Uruguai, depois de morar por 13 anos com uma identidade falsa no balneário de Punta del Este.

O comandante do corpo especial de operações italiano (ROS), general Pasquale Angelosanto, declarou à emissora RAINews que Morabito "tinha uma segunda identidade no Uruguai, formou inclusive uma nova família e se apresentava como um rico empresário da soja, com contatos com autoridades locais".

A Justiça uruguaia aprovou sua extradição para a Itália em 2018. Em junho de 2019, porém, Morabito protagonizou uma notória fuga pelo telhado da Prisão Central de Montevidéu ao lado de outros três estrangeiros. Estava foragido desde então.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade