Publicidade

Estado de Minas MADRI

Espanha anuncia plano de apoio ao hidrogênio verde


24/05/2021 15:16

O governo espanhol anunciou nesta segunda-feira (24) um plano de apoio à produção de hidrogênio verde, com a utilização de fundos europeus para a recuperação, com o objetivo de tornar o país o principal "polo industrial" europeu desse combustível limpo.

"O compromisso do governo da Espanha com o hidrogênio verde é enorme", disse o chefe do governo, Pedro Sánchez, durante cerimônia oficial em Toledo (centro).

A produção de hidrogênio verde faz parte dos setores mencionados no plano de recuperação espanhol enviado a Bruxelas para se beneficiar dos fundos europeus especiais liberados em função da pandemia da covid-19.

Destes fundos, serão mobilizados cerca de 1,5 bilhões de euros nos próximos três anos, explicou Sánchez, sem especificar se são subvenções não reembolsáveis ou empréstimos.

"Com o apoio do setor público, o compromisso com o hidrogênio verde vai estimular os investidores a mobilizarem até 8,9 bilhões de euros (10,88 bilhões de dólares) de agora até 2030", informou o governo em comunicado, que informa apostar nas parcerias público-privado.

Madri, que pediu para apresentar projetos de hidrogênio verde para a distribuição de fundos europeus, afirmou ter recebido mais de 500 propostas de empresas.

O hidrogênio verde é produzido pela eletrólise da água usando eletricidade de fontes renováveis (eólica, solar ou hidrelétrica).

É visto como uma das melhores alternativas para descarbonizar as indústrias pesadas que agravam o aquecimento global, pois só emite vapor d'água como resíduo.

Mas sua produção ainda é mais cara do que o hidrogênio do gás ou do petróleo, embora deva ficar mais em conta nos próximos anos, segundo especialistas do setor.

A fabricante americana de motores Cummins anunciou nesta segunda-feira que investirá 50 milhões de euros na construção de uma fábrica de eletrolisadores destinada à produção de hidrogênio verde, cujo início de operação é previsto para 2023 na região de Castela-La Mancha (centro).

A fábrica terá capacidade de produção de 500 megawatts por ano, expansível para 1 gigawatt, declarou o presidente da Cummins, Tom Linebarger, que destacou que será "uma das maiores do mundo" no setor.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade