Publicidade

Estado de Minas DUBAI

EUA anunciam sanções contra comandantes huthis do Iêmen


20/05/2021 21:30 - atualizado 20/05/2021 21:31

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (20) sanções contra dois comandantes iemenitas huthis que dirigem a ofensiva para ocupar Marib, último reduto do governo no norte.

A guerra civil no Iêmen, iniciada em 2014, confronta os rebeldes huthis, apoiados pelo Irã, com um governo reconhecido em nível internacional, apoiado por uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita.

Os huthis lançaram em fevereiro uma intensa ofensiva para tomar Marib, capital de uma rica região petroleira, onde a dureza dos combates levaram a ONU a denominar a pior crise humanitária do mundo.

O enviado especial americano para o Iêmen, Tim Lenderking, disse que as sanções são contra Mohamed Abdul Kareem al-Ghamari, líder huthi do comando que lidera o ataque para ocupar Marib, e Youssef al-Madani, outro comandante huthi. Ele lamentou a ausência dos huthis nas últimas conversações visando a obter um cessar-fogo, e afirmou que os combates em Marib "aumentam os problemas, no contexto de uma situação humanitária bastante frágil".

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, disse que, com o ataque a Marib, Mohamed al-Ghamari aumentou a ameaça a 1 milhão de civis naquela região. "A ofensiva ameaça minar uma resposta humanitária que já enfrenta dificuldades", assinalou o secretário, acrescentando que Youssef al-Madani pode "realizar atos de terrorismo" contra os interesses e cidadãos americanos. "Convoco os huthis a cessarem imediatamente todos os ataques e ofensivas militares."

A guerra no Iêmen já causou dezenas de milhares de mortos e deslocou milhões de pessoas. Marib fica 120 km ao leste da capital rebelde, Sanaa.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade