Publicidade

Estado de Minas ROMA

Itália autoriza ONG a desembarcar 415 migrantes em Sicília


20/05/2021 14:11

O navio humanitário "Sea-Eye 4" foi autorizado por Roma a desembarcar no porto siciliano de Pozzallo 415 migrantes resgatados no Mediterrâneo, informou a ONG Sea Eye nesta quinta-feira (20).

Este navio-hospital da ONG alemã se encontrava em frente às costas de Palermo -- no noroeste da ilha--, quando as autoridades italianas informaram na quarta-feira que poderia atracar em Pozzallo, no sudeste de Sicília.

Depois de ter o acesso negado a um porto maltês, a ONG recebeu com grande satisfação a decisão italiana, mas lamentou ter que voltar ao mar para navegar até Pozzallo.

"'Sea-Eye 4' finalmente encontrou refúgio seguro em paz! Mas, por que Pozzallo? Como tiveram a ideia de enviar um navio de resgate com centenas de pessoas exaustas, entre elas 150 crianças, para uma viagem marítima de dois dias, quando já se encontrava em frente a um porto seguro?", reagiu no Twitter.

Essa é a primeira missão do "Sea-Eye 4", que deixou o estaleiro de Rostock (norte da Alemanha) em meados de abril para se dirigir ao Mediterrâneo.

A Itália é um dos principais pontos de entrada na Europa de migrantes do norte da África, principalmente da Tunísia e Líbia, onde as saídas estão muito mais numerosas em relação aos anos anteriores.

Mais de 13.350 pessoas chegaram às costas italianas desde janeiro deste ano, três vezes mais que no mesmo período de 2020, de acordo com o Ministério do Interior.

Ao menos 685 migrantes morreram no Mediterrâneo desde 1º de janeiro de 2021, a grande maioria nesta rota central considerada a mais mortal do mundo, de acordo com a ONU.

Twitter


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade