Publicidade

Estado de Minas GENEBRA

Chefe da OMS denuncia situação "horrível" na região etíope do Tigré


17/05/2021 16:09

A região do Tigré vive uma situação "horrível", com multidões de pessoas morrendo de fome e casos diários de estupro, denunciou nesta segunda-feira (17) o chefe da OMS, natural daquela região do norte da Etiópia, vítima da violência.

"Neste momento, a situação no Tigre Etíope é, se é que posso dizer em poucas palavras, horrível. Completamente horrível", declarou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante entrevista coletiva da organização, com sede em Genebra.

Tigré é palco de combates desde novembro de 2020, quando o primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, decidiu enviar o exército para tirar do poder a Frente de Libertação do Povo Tigré (TPLF), partido que liderava a região e que desafiava há meses a autoridade do governo federal.

Os exércitos da Etiópia e da Eritreia estiveram principalmente envolvidos no conflito e a população civil foi vítima de inúmeros abusos.

"Entre 4,5 e quase 5 milhões de pessoas precisam de ajuda humanitária. Muitas pessoas começaram a morrer de fome e a desnutrição grave e aguda está cada vez mais disseminada. [...] Centenas de milhares de pessoas foram deslocadas ou despejadas de seus lares. E mais de 60.000 fugiram para o Sudão", enfatizou Tedros.

"As violações são generalizadas", denunciou, ressaltando ainda que as instalações sanitárias foram "destruídas, saqueadas" e que "a maior parte delas não funciona".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade