Publicidade

Estado de Minas MADRI

Pablo Iglesias anuncia que deixará a política após derrota em Madri


04/05/2021 19:13 - atualizado 04/05/2021 19:13

O líder do partido de esquerda radical Podemos, Pablo Iglesias, anunciou nesta terça-feira (4) que deixará a política, depois da derrota sofrida nas eleições regionais de Madri, onde a direita teve uma vitória contundente.

Iglesias, que já tinha deixado em março o Executivo do socialista Pedro Sánchez para concorrer em Madri e tentar impulsionar seu partido, afirmou que "quando a gente deixa de ser útil, tem que saber se retirar", e por isso deixa "todos [os seus] cargos" e a "política entendida como política de partido".

Como fez em março, Iglesias apontou Yolanda Díaz, ministra do Trabalho e atual terceira vice-presidente do governo da Espanha, como sua possível sucessora. A substituição deve ser aprovada em congresso do partido.

"Não vou ser um obstáculo para uma renovação da liderança que deve ocorrer em nossa força política", declarou Iglesias nesse sentido.

O até então líder da esquerda radical fez um balanço duro da noite eleitoral, na qual a presidente madrilenha e candidata conservadora Isabel Díaz Ayuso venceu com muita folga, praticamente conseguindo uma maioria absoluta.

Díaz Ayuso sozinha conseguiu mais assentos para o Partido Popular (65) do que as três forças de esquerda concorrentes nessas eleições: os socialistas (24), o Podemos (10 cadeiras) e o Mais Madri (24).

"Fracassamos, estivemos muito longe de reunir uma maioria suficiente", lamentou Iglesias, dizendo que se sentia como um "bode expiatório" que mobilizou o voto da direita e da extrema direita contra ele.

Com este anúncio inesperado, Iglesias deixa o partido que co-fundou em 2014 aos 42 anos, sob a bandeira do movimento anti-austeridade dos Indignados, que surgiu em maio de 2011 em Madri.

Até hoje, Iglesias foi o único secretário-geral do Podemos, do qual inúmeras figuras do núcleo inicial de líderes foram se afastando ao longo dos anos, muitas vezes por divergências internas.

Um dos fundadores do Mais Madri, em 2019, foi Íñigo Errejón, que já foi o braço direito de Iglesias.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade