Publicidade

Estado de Minas DULUTH

Biden promove planos econômicos em ato para marcar seus primeiros 100 dias do governo


29/04/2021 22:38

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, celebrou nesta quinta-feira (29) seu 100º dia de mandato com uma viagem ao importante estado eleitoral da Geórgia para promover planos de gastos multibilionários que, segundo ele, podem transformar o país.

Falando em um estacionamento de Duluth, o presidente elogiou o estado do sul por catapultar dois democratas - Raphael Warnock e Jon Ossoff - para o Senado contra as probabilidades nas eleições de janeiro.

Essas duas vitórias garantiram a Biden uma pequena maioria no Congresso, permitindo-lhe aprovar um pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão logo após assumir o cargo e começar a planejar outros US$ 4 bilhões em gastos com infraestrutura, redes de segurança, sociais e educacionais.

"Seu voto mudou o mundo", afirmou Biden à multidão, que manteve distância física, buzinando e aplaudindo.

"Nunca estive tão otimista com os Estados Unidos", disse Biden, que estava acompanhado de sua esposa Jill. "Os Estados Unidos estão avançando novamente", acrescentou.

Ele revisou seus três programas multimilionários de gastos públicos e disse que, se conseguir a aprovação do Congresso, estes resultarão em "milhões de empregos bem remunerados".

"Wall Street não construiu este país. Vocês construíram. A classe média fez isso e os sindicatos construíram a classe média", lembrou Biden, repetindo uma de suas frases favoritas.

Argumentando a favor de um aumento de impostos sobre os mais ricos para financiar seu último pacote - o Plano Famílias de US$ 1,8 trilhão -, Biden disse que "é hora de os muito ricos e as empresas começarem a pagar sua parte justa".

Biden irá para a Filadélfia nesta sexta-feira como parte de sua turnê "Getting Back on Track" (De volta para o caminho) e, na segunda-feira, estará na Virgínia.

Com os republicanos no Congresso até agora virtualmente unânimes em sua oposição aos planos de gastos de Biden, os democratas esperam que o presidente receba uma recepção calorosa dos eleitores que force os legisladores a agirem.

Mais cedo, Biden, 78, que serviu por décadas como senador e foi vice-presidente de Barack Obama, visitou com a primeira-dama o ex-presidente e aliado de longa data Jimmy Carter, 96, que os recebeu com sua esposa Rosalynn (93) em sua residência em Palins, Geórgia.

Os Carters "são um poderoso lembrete de que servir ao nosso país não se limita a cargos", disse Jill Biden mais tarde em Duluth.

O ex-presidente e sua esposa fundaram o Carter Center em 1982, uma organização sem fins lucrativos que trata de uma série de questões que vão desde a observação de processos eleitorais, mediações internacionais, até programas para fortalecer a democracia e o respeito pelos direitos humanos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade